CURADORIA

Escola São Paulo
Em Jardim Paulista

R$1.400

Informação importante

  • Curso
  • Jardim paulista
  • 39 horas letivas
Descrição

Por meio de visitas às principais exposições em exibição na cidade, no período do curso, e de um aprofundado exercício de leitura e manipulação do acervo da galerista e colecionadora Luisa Strina, o curso tratará de diferentes etapas, atividades e campos envolvidos num projeto de curatoria em arte contemporânea, bem como dos diversos posicionamentos, abordagens e suportes da prática curatorial.
Dirigido a: É voltado para estudantes, profissionais e interessados em curadoria, crítica, arte contemporânea, arquitetura e colecionismo.

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Jardim Paulista
R. Augusta, 2239 - Jardim Paulista São Paulo, 01413-000, 01413-000, São Paulo, Brasil
Ver mapa

Opiniões

Ainda não existem comentários sobre esse curso

Programa

23 de setembro a 2 de dezembro (5ª)
10h às 13h

Obs: aula do dia 27/11 será em um sábado, das 10h às 13h; aulas dos dia 1° e 2/12 (4ª e 5ª) será às 19h.


13 aulas | 39 horas


Por meio de visitas às principais exposições em exibição na cidade, no período do curso, e de um aprofundado exercício de leitura e manipulação do acervo da galerista e colecionadora Luisa Strina, o curso tratará de diferentes etapas, atividades e campos envolvidos num projeto de curatoria em arte contemporânea, bem como dos diversos posicionamentos, abordagens e suportes da prática curatorial.

É voltado para estudantes, profissionais e interessados em curadoria, crítica, arte contemporânea, arquitetura e colecionismo.


Curso prático e teórico
Nível: básico
Pré-requisitos: conhecer o MAM, Masp, Pinacoteca e três galerias da cidade.

Plano de aula:

Aula 1 - 23 de setembro (5ª)

(Escola São Paulo)

Apresentação do curso e dos alunos. Introdução à prática e aos processos curatoriais com exemplos pontuais de exposições por meio de documentação e relatos.



Aula 2 - 30 de setembro (5ª)

(Galeria Luisa Strina + Escola São Paulo)

Visita à Galeria Luisa Strina prestando especial atenção ao acervo e ao espaço disponível para a montagem da exposição.

A aula continuará na Escola São Paulo onde os alunos falaremos sobre as obras pertencentes ao acervo, os alunos apresentarão suas impressões e iniciaremos uma conversa sobre possíveis partidos para exposição que encerrará o curso.



Aula 3 - 07 de outubro (5ª)

(Pinacoteca do Estado de São Paulo)

Visita ao museu, acompanhada de um dos seus curadores (Ivo Mesquita, Valeria Piccoli, Taisa Palhares ou Regina Teixeira de Barros) para conversa sobre o papel do curador junto a um acervo permanente, no sentido de sua constante atualização e ativação, tomando como exemplo concreto a redefinição de uma nova montagem da coleção da Pinacoteca, atualmente em curso.



Aula 4 - 14 de outubro (5ª)

(Museu de Arte Moderna de São Paulo)

Visita à exposição e instalações do museu. Conversa com Andrés Hernández, Curador Executivo, ou outro funcionário, sobre o funcionamento da instituição, a programação e os diversos setores envolvidos, bem como sobre as parcerias com curadores de instituições estrangeiras e independentes.



Aula 5 - 21 de outubro (5ª)

(Fundação Bienal de São Paulo)

Visita à exposição com um dos seus curadores, discussão sobre as estratégias adotadas para a abordagem do tema da mostra, bem como sobre a montagem e relação espacial e conceitual entre as obras.



Aula 6 - 28 de outubro (5ª)

(Escola São Paulo)

Esta aula, de volta à escola, retomará e reforçará as questões abordadas nas visitas, somando outros exemplos àqueles já vistos de modo a ampliar e adensar as discussões e a percepção dos campos de ação do curador e suas variáveis.

Por outro lado, a partir da análise das exposições visitadas aprofundaremos as discussões sobre o ponto de partida da exposição a ser realizada na Galeria Luisa Strina, começando a pensar na lista de obras a serem incluídas, no assunto central a ser abordado e em algumas estratégias de aproximação a esse conceito.



Aula 7 - 4 de novembro (5ª)

(Ateliês de dois artistas, nomes a serem definidos a partir do interesse do grupo e disponibilidade dos artistas)

Para esta aula o grupo se dividirá em dois de modo a permitir uma conversa mais intimista com cada um dos artistas. A idéia não somente conhecer melhor a obra de um artista específico, mas fazer um exercício de visita a ateliê e conversa sobre a produção.


Aula 8 - 11 de novembro (5ª)

(Galeria Vermelho)

Visita a uma galeria da cidade em todas as suas instalações. Conversa sobre programação; produção de novas obras; relação com os artistas, curadores e colecionadores; produção de exposições externas e os demais campos de atuação de uma galeria. Visita também ao projeto anexo Tijuana, dedicado à produção e distribuição de edições, livros e múltiplos de artista.


OU


(Ateliê 397 e Casa da Chiclete)

Visita a dois espaços independentes da cidade, conversa com os seus curadores e organizadores a respeito de suas práticas; a definição da programação; o levantamento de recursos; os programas governamentais de apoio e o patrocínio privado; o grau de autonomia e negociação que essa posição no sistema da arte permite ou implica.



Aula 9 - 18 de novembro (5ª)

(Residência Luisa Strina + café)

Visita à coleção de Luisa Strina, discussão sobre relações entre as obras e os locais da casa com seus usos. Conversa sobre esses vários espaços da arte e como eles afetam a leitura da obra, do ateliê à coleção particular, passando pela exibição pública na galeria e no museu.

Continuidade da conversa num café das proximidades (Higienópolis): definição de título e conceito curatorial, lista de obras (incluindo um possível empréstimo) e estratégias possíveis para a exposição.



Aula 10 - 25 de novembro (5ª)

(Escola São Paulo)

Após tomada de decisões centrais em grupo e a partir da definição de campos de interesse específicos, os alunos se dividirão em três sub-grupos que irão se dedicar às seguintes atividades:

A - redação de um texto que poderá ser adaptado ao formato de texto de parede, comunicado à imprensa ou texto de catálogo.

B - ficha técnica das obras e da exposição, pedido de empréstimo se necessário

C - ocupação espacial, museografia, estratégias de montagem

D - programação visual, elaboração do convite e sinalização.



Aula 11 - 27 de novembro (sábado)

(Escola São Paulo)

Apresentação e discussão em grupo das atividades iniciadas na aula anterior para afinar as relações entre todos os campos, retomar detalhes, analisar as propostas etc. Os grupos de trabalho voltarão a se reunir para finalizar suas atividades.



Aula 12 - 1° de dezembro (4ª às 19h)

(Galeria Luisa Strina)

Durante esta aula será realizada a montagem da exposição, bem como finalizados os detalhes de comunicação visual e sinalização e enviado o convite para a abertura.



Aula 13 - 2 de dezembro (5ª horário a definir)

(Galeria Luisa Strina)

Finalização da montagem e material impresso (caso haja), coquetel de abertura da exposição e encerramento do curso.