FCRS - Faculdade Católica Rainha do Sertão

      Sistemas de Informação

      FCRS - Faculdade Católica Rainha do Sertão
      Em Quixadá

      R$25.027

      Informação importante

      Tipologia Graduação
      Local Quixadá
      Duração 8 Semestres
      • Graduação
      • Quixadá
      • Duração:
        8 Semestres
      Descrição

      Formar profissionais para atender necessidades da sociedade, com a aplicação tecnológica da computação, tais como: armazenamento de grandes volumes de informações dos mais variados tipos e formas e sua recuperação em tempo aceitável; comunicação segura, rápida e confiável; automação, controle e monitoração de sistemas complexos.
      Dirigido a: Os egressos devem estar preparados o suficiente, de acordo com a proposta de interdisciplinaridade prevista, para o exercício de relações com outras áreas sociais, culturais e econômicas com as quais a informática faz interface. Devem, também, ser profissionais atualizados para que possam acompanhar as mudanças da profissão, bem como o célere avanço tecnológico, e ter uma formação sólida, fundamentada em princípios éticos profissionais, de acordo com a missão da Instituição.

      Instalações (1)
      Instalações e datas
      Início Localização
      Consultar
      Quixadá
      Rua Juvêncio Alves, 660 - Centro - Quixadá-Ceará, 63900-000, Ceará, Brasil
      Ver mapa
      Início Consultar
      Localização
      Quixadá
      Rua Juvêncio Alves, 660 - Centro - Quixadá-Ceará, 63900-000, Ceará, Brasil
      Ver mapa

      Perguntas & Respostas

      Levante suas perguntas e outros usuários poderão responder-te

      Programa

      Informações
      ·Duração: 08 Semestres
      ·Turno: Noite
      ·Campus: Campus II
      ·Portaria: 26/06/2007
      ·Mensalidade: R$ 521,40
      ·Coordenador(a): Ernani Andrade Leite

      Contextualização
      O Curso de Sistemas de Informação da Faculdade Católica propõe criar situações de ensino-aprendizagem que possibilitem ao aluno apreender a se antecipar as constantes inovações tecnológicas, identificando situações-problemas e intervindo de forma a transformá-las em oportunidades, novos negócios. O uso da Internet vem criando novos nichos de atuação para o profissional de Sistemas de Informação. Uma dessas oportunidades é a terceirização através do trabalho offshore, que vem crescendo 40% ao ano no mundo. O crescente aumento desse serviço vem propiciando um aumento na produção de software no Brasil; o que vem apresentando a necessidade de profissionais qualificados para atender a nova demanda que se configura. Destacam-se como funções em franca expansão: Analista de Sistemas; Administrador de Banco de Dados; Administrador de Redes; Especialista em Segurança da Informação; Especialista em Soluções para Tecnologia Móvel; Projetista de Software para Tecnologia WEB.

      Formas de Avaliação
      O Projeto de Avaliação do Ensino e da Aprendizagem pretende ter uma definição clara do que se quer avaliar e como se dará essa avaliação.

      O que avaliar
      A ênfase da avaliação da aprendizagem serão as competências e habilidades que se hão de formar nos alunos para que estes adquiram o perfil desejado. Os conteúdos serão entendidos e usados mais como um meio para o aluno demonstrar a aquisição das competências intelectuais e habilidades.

      Como avaliar
      Avaliar competências e habilidades fundamentando-se em procedimentos inovadores, diversificados e interdependentes e instrumentos a fim de consolidar a avaliação e a medida.

      A estratégia central para avaliar questões que envolvam valores como ética, relação interpessoal, respeito às diferenças, entre outros; requer a participação atuante e comprometida dos alunos no processo de sua aprendizagem/avaliação, o que inclui estabelecer critérios para a promoção de uma avaliação de auto-gestão consciente e auto-avaliação criteriosa. Deve haver orientação necessária a cada caso e em cada situação, conforme as bases de um ensino preocupado em que o aluno aprenda e se desenvolva.

      A avaliação requer que todos os passos do processo ensino/aprendizagem tenham sua relevância, por isso que as modalidades de avaliação diagnóstica, formativa e somativa serão aqui empregadas.

      A avaliação diagnóstica será utilizada no processo seletivo de ingresso ao curso, por meio da análise dos resultados do vestibular, para classificação e inclusão no curso.

      A avaliação formativa será a modalidade marcante de acompanhamento do desenvolvimento da aprendizagem dos alunos. A avaliação de processo permitirá não somente a verificação da situação do aluno, mas também será útil para corrigir falha nas estratégias pedagógicas e nos materiais didáticos utilizados.

      A avaliação somativa terá como principal finalidade a classificação ao final de determinados períodos, tendo em vista a promoção sucessiva do aluno, para levá-lo à certificação e à diplomação. Nessa modalidade de avaliação deverão ser considerados os conteúdos aprendidos pelo aluno e os procedimentos e atitudes relativos ao uso desses conteúdos, tudo isso atrelado a um contexto significativo.

      Para se obter uma avaliação fidedigna, as técnicas e instrumentos avaliativos deverão ser diversificados e viáveis, com objetivos claros para a aplicação de cada um.

      O projeto pretende abranger situações de auto-avaliação e avaliação compartilhada, sempre na intenção de facilitar a verificação das competências adquiridas, selecionando as técnicas e os instrumentos a serem utilizados. Adiante se apresenta um elenco básico dessas técnicas e dos principais instrumentos de verificação, o que não significa dizer que esses se esgotam nos exemplos descriminados.

      Principais Técnicas
      Entrevistas, observações, realização de eventos pedagógicos, aplicação de testes de conhecimento e supervisão de atividades discentes.

      Principais Instrumentos
      Testes e provas escritas, pareceres analíticos, portfólios, registros e anotações organizados para fins determinados, trabalhos escritos individuais, incluindo monografia, trabalhos de equipe, apresentação oral ou procedimental (por meio da organização de dinâmicas dirigidas/executadas pelos alunos).

      Todas as técnicas e instrumentos empregados deverão ter critérios definidos que possibilitam a avaliação da aprendizagem em sua dimensão da aquisição do saber (conteúdos), do saber ser (atitudes) e do saber fazer (procedimentos).

      Mercado de Trabalho
      As constantes inovações tecnológicas e o uso da Internet vêm criando novos nichos de atuação para o profissional de Sistemas de Informação. Dentre uma variedade de formas de atuação do profissional de Sistemas de Informação, destacam-se (*):

      ·Analista de Sistemas.
      ·Administrador de Banco de Dados.
      ·Administrador de Redes.
      ·Administrador de Sistemas.
      ·Arquiteto de Software.
      ·Auditor de Sistemas.
      ·Consultor em Novas Tecnologias.
      ·Coordenador de Projetos.
      ·Consultor de Empresas para assuntos da Tecnologia da Informação.
      ·Desenvolvimento de Software para Educação Virtual.
      ·Desenvolvedor para a WEB.
      ·Especialista em Segurança da Informação.
      ·Especialista em Soluções para Tecnologia Móvel.
      ·Gerente de Tecnologia da Informação.
      ·Projetista de Software para Tecnologia WEB.
      ·Projetista de Redes e Sistemas de Informação.
      ·Pesquisador e Docente na Área de Computação.
      ·Webmaster.
      ·Webdesigner.
      (*) Fonte: Sociedade Brasileira de Computação (SBC)

      Objetivo
      Gerais
      Formar profissionais para atender necessidades da sociedade, com a aplicação tecnológica da computação, tais como: armazenamento de grandes volumes de informações dos mais variados tipos e formas e sua recuperação em tempo aceitável; comunicação segura, rápida e confiável; automação, controle e monitoração de sistemas complexos.

      Específicos
      1.Formar Bacharéis de prestígio e competência nas diferentes áreas do conhecimento da Computação, aptos a ingressarem nas melhores instituições de ensino de pós-graduação, nacionais ou estrangeiras, ou assumirem, com desenvoltura posições no setor produtivo regional, nacional ou transnacional, centrados no desenvolvimento da sociedade brasileira.
      2.Oferecer uma formação conceitual e aplicada como um processo de ensino integrado, através de uso de laboratórios, projetos, metodologias e ferramentas de mercado; incentivando a busca de formação cientifica continuada;
      3.Formar profissionais éticos e pró-ativos, com habilidades de liderança e do trabalho em equipe.

      Perfil de Egresso
      Os egressos devem estar preparados o suficiente, de acordo com a proposta de interdisciplinaridade prevista, para o exercício de relações com outras áreas sociais, culturais e econômicas com as quais a informática faz interface. Devem, também, ser profissionais atualizados para que possam acompanhar as mudanças da profissão, bem como o célere avanço tecnológico, e ter uma formação sólida, fundamentada em princípios éticos profissionais, de acordo com a missão da Instituição. São componentes do perfil:

      ·Conhecimento abrangente das atividades inerentes ao desenvolvimento e implementação de Sistemas de Informação;
      ·Espírito crítico, colaborativo e empreendedor;
      ·Consciência da importância de um aprendizado permanente;
      ·Postura ética como cidadão e profissional, sustentada pela consciência de uma responsabilidade no contexto amplo e individual;
      ·Habilidades que prestigiem a criatividade, o trabalho em grupo, a comunicação e expressão.

      Compare para escolher melhor:
      Ver mais