Teologia

Universidade Santa Úrsula
Em Botafogo

Preço a consultar
Compare este curso com outros semelhantes
Ver mais

Informação importante

  • Graduação
  • Botafogo
Descrição

O CST - Curso Superior de Teologia - criado e mantido pela USU desde 1953 (com o nome de Curso Superior de Religião), antecipou-se em muitos aspectos a princípios da atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB - 20/12/96). Como uma universidade particular, livre e autônoma (cf.Art. 53 da LDB), a USU pode conferir graus e diplomas, estabelecer seus planos de pesquisa científica e prod

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Botafogo
Rua Farani, 42 - Botafogo, 22231-020, Rio de Janeiro, Brasil
Ver mapa

Programa

Apresentação geral

O CST - Curso Superior de Teologia - criado e mantido pela USU desde 1953 (com o nome de Curso Superior de Religião), antecipou-se em muitos aspectos a princípios da atual Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB - 20/12/96). Como uma universidade particular, livre e autônoma (cf.Art. 53 da LDB), a USU pode conferir graus e diplomas, estabelecer seus planos de pesquisa científica e produção cultural, criar Cursos e Programas de Pesquisa em diferentes áreas e campos do saber. Enquanto uma Universidade Católica, a USU tem particular apreço à área da Teologia.

O CST, como Curso Livre, não depende do reconhecimento oficial do Estado, como ocorre nas demais habilitações profissionais universitárias. Mas atende ao que prevê a LDB para as Instituições de Ensino Superior (cf. Art. 43 e 44).


Objetivos do Curso Superior de Teologia

Ao entrar para a USU, o estudante de Teologia verá convergir os objetivos do CST com os seus (metas individuais, inserção profissional, atividade pastoral, projeto pessoal de vida e de exercício da cidadania).

Os Objetivos Gerais do CST são:

1- Formar Teólogos, homens e mulheres capazes de articular Fé e Cultura, na pluralidade de vocações e carismas

2- Proporcionar o estudo da Teologia e das Ciências da Religião, em nível universitário e frente ao desafio do diálogo inter-religioso

3- Desenvolver a Interdisciplinaridade, buscando a comunicação entre ciências, técnicas e práticas, no contexto da Universidade Católica

4- Possibilitar o planejamento e a avaliação do trabalho pastoral em comunidades cristãs ou em outros contextos culturais e sociais, com atenta leitura de sua diversidade e dinâmica próprias.


Perfil geral dos candidatos do CST

Os que procuram o CST podem ser:

- estudantes ou profissionais; leigos ou religiosos;

- professores de ensino religioso nas escolas e catequistas nas paróquias;

- agentes de pastoral em comunidades ou movimentos eclesiais;

- candidatos a ministérios religiosos e serviços eclesiásticos;

- alunos em preparação para a pós-graduação na área da Teologia e das Ciências da Religião.


Diretrizes gerais do CST

O Curso de Teologia segue, em sua estrutura básica, as normas canônicas da Igreja, e, em sua organização didático-pedagógica, as diretrizes da Universidade Santa Úrsula. Aquelas [ v. Diretrizes/ 1. Diretrizes/documentos eclesiais ] estão expressas nos documentos principais aqui relacionados em 3 grupos: a) documentos do Concílio Ecumênico Vaticano II; b) documentos pontifícios, escritos pelos Papas; c) outros documentos eclesiásticos, de órgãos oficiais do Vaticano e da Conferência dos Bispos do Brasil. As diretrizes da USU [v. Diretrizes/ 2. Diretrizes/USU; e: Diretrizes/ 3. Princípios Gerais (Educação-USU) ] podem ser expressas por meio das definições principais de seu "Projeto Didático-Pedagógico", de acordo com o Plano Diretor da universidade, intitulado "Projeto USU-2000".


1. Diretrizes/documentos eclesiais
a) Concílio Vaticano II

a1. constituições doutrinais:

- Constituição Dogmática sobre a Igreja ("De Ecclesia") "Lumen Gentium"

- Constituição Dogmática sobre a Revelação ("De Divina Revelatione") "Dei Verbum"

- Constituição Pastoral sobre a Igreja no mundo atual ("De Ecclesia in mundo huius temporis") "Gaudium et Spes"

a2. decretos disciplinares:

- Decreto sobre a formação sacerdotal ("De institutione sacerdotali") "Optatam totius"

- Decreto sobre o apostolado dos leigos("De apostolatu laicorum") "Apostolicam actuositatem"

- Decreto sobre a atividade missionária ("De activitate missionali Ecclesiae") "Ad Gentes"

- Decreto sobre o ecumenismo ("De Oecumenismo") "Unitatis redintegratio"

- Decreto sobre os meios de comunicação social ("De instrumentis communicationis socialis) "Inter mirifica"

a3. declarações (apresentam a visão cristã) sobre situações particulares:

- Declaração sobre a liberdade religiosa ("De libertate religiosa") "Dignitatis humanae"

- Declaração sobre a educação cristã da juventude ("De educatione christiana") "Gravissimum educationis"

- Declaração sobre as relações da Igreja com as religiões não-cristãs ("De Ecclesiae habitudine ad religiones non-christianae") "Nostra aetate"

b) Documentos Pontifícios


- Paulo VI(1964) Encíclica "Ecclesiam Suam"(sobre a renovação e o diálogo da Igreja)

- Paulo VI(1975) Exortação apostólica "Evangelii Nuntiandi" (a evangelização hoje)

- João Paulo II (1979) Constituição apostólica "Sapientia Christiana" (as universidades e faculdades eclesiásticas)

- João Paulo II (1979)Exortação apostólica "Catechesi Tradendae" (a catequese hoje)

- João Paulo II (1988) Exortação apostólica "Christifideles laici" (vocação e missão dos leigos)

- João Paulo II (1990) Constituição apostólica "Ex corde Ecclesiae" (as universidades católicas)

- João Paulo II (1994) Carta apostólica "Tertio Milennio adveniente" (preparação do 3ºmilênio)

- João Paulo II (1991) Encíclica "Redemptoris Missio" (a missão da Igreja)

- João Paulo II, Cruzando o limiar da esperança, Francisco Alves, Rio, 1994


c) Outros documentos eclesiásticos

c1.(Congregações, Conselhos e Secretariados Pontifícios):

- Pontifício Conselho para o diálogo inter-religioso (anteriormente Secretariado para os não-cristãos) (1984) Diálogo e Missão

- Pontifício Conselho para o diálogo inter-religioso (1991) Diálogo e Anúncio

- Congregação da educação católica (1979) Disposições para a aplicação da Constituição "Sapientia Christiana"

- Congregação para a Doutrina da Fé (1990) Instrução sobre a vocação eclesial do teólogo

- Congregação da educação católica / Pontifício Conselho dos Leigos / Pontifício Conselho da Cultura (1994) Presença da Igreja na universidade e na cultura universitária

c2.(Documentos da CNBB-Conferência Nacional dos Bispos do Brasil) Estudos da CNBB, números:

49- O ensino religioso

51- Orientações para os estudos filosóficos e teológicos

52- Guia para o diálogo inter-religioso

56- Evangelização e pastoral da universidade

62- A Igreja católica ante o pluralismo religioso no Brasil


2. Diretrizes/USU
(Diretrizes básicas do Projeto USU-2000 - Plano Diretor):

-Ideário: Estar atento aos sinais dos tempos para o Serviço (ver o lema - "Serviam" - no escudo da Universidade)

-Missão: Educação em nível superior e capacitação profissional

-Objetivo: ser uma universidade de excelência em padrões internacionais com crescimento auto-sustentável.

-Vocação: desenvolvimento do Homem, através de uma educação integral e personalizada, na perspectiva de uma filosofia cristã, tendo compromisso com os valores e dignidade da Pessoa.

-Fatores críticos de sucesso: qualidade do corpo docente, discente e administrativo; sintonia com a realidade atual; equilíbrio financeiro e construir o "esprit-de-corps".


3. Princípios Gerais da Educação na USU
(segundo esquema "definição do espaço" - M.Serres)

-"Ubi" (onde?): cada um ocupa o próprio Espaço, constrói o seu próprio Nome. Conhecer os contextos, sobretudo o da sociedade moderna. Estabelecer uma sintonia fina com a Realidade.

-"Quo" (para onde?): ter o seu Projeto pessoal; formação profissional no mundo em acelerada transformação.

-"Unde" (de onde?/ raízes): Inseridos em claro projeto educativo, temos uma história de mais de 400 anos como educadores educadores e educandos; procuramos expressar, por meio de nossos símbolos e tradição estes princípios:

-educação para cada um e para a qualidade/excelência;

-equilíbrio da Pessoa integral (equilíbrio financeiro; corporal/saúde; afetivo e emocional; social e político; acadêmico e intelectual; objetivo, histórico e transcendental);

-unidade na diversidade.

-"Qua" (por onde?/processos): Educar para a liberdade; para a complexidade; para um novo tipo de raciocínio; para a a formação do "homem novo" (conforme o sentido bíblico, como em textos de S. Paulo e dos Evangelhos), por meio da formação da Consciência.

[ Para saber mais sobre o papel da Teologia na Universidade, clique em presença da Teologia e da Filosofia; para saber mais sobre a relação com a Pastoral clique em Teologia e Pastoral ]





Compare este curso com outros semelhantes
Ver mais