Relações Internacionais

PUC - Pontifícia Universidade Católica Minas
Em Coração Eucaristíco

Preço a consultar
Ou prefere ligar para o centro agora?
(55) ... Ver mais
Compare este curso com outros semelhantes
Ver mais

Informação importante

  • Mestrado
  • Coração eucaristíco
Descrição


Dirigido a: O Curso destina-se a graduados em Relações Internacionais ou em outras áreas das Ciências Sociais e Humanas e a profissionais graduados em outras áreas que tenham interesse e/ou experiência em Política Internacional.

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Coração Eucaristíco
Av: Dom José Gaspar, 500 Coração Eucaristíco - Belo Horizonte - Mg - Cep 30535-901, 30535-901, Paraíba, Brasil
Ver mapa

Programa

Apresentação

O Programa de Mestrado Acadêmico em Relações Internacionais da PUC Minas representa a continuidade de um projeto consolidado, que ao longo da última década firmou-se como um dos melhores cursos de graduação em Relações Internacionais do país. Este projeto evoluiu para um programa de mestrado que, tendo como área de concentração Política Internacional, objetiva refletir sobre a inserção de atores públicos e privados brasileiros na realidade internacional.

Institucionalmente, o programa, que é recomendado pela CAPES, possui os seguintes objetivos:

· Produzir, integrar e difundir conhecimentos no campo das Relações Internacionais;
· Contribuir para a promoção, desenvolvimento e consolidação do campo das Relações Internacionais no Brasil;
· Formar mestres qualificados para atuação na área acadêmica e nas esferas pública, privada e em organizações não governamentais;

Atualmente, 11 professores-pesquisadores dedicam-se ao Mestrado em RI, que conta com bolsas para os alunos que obtenham as melhores qualificações no processo de seleção. As pesquisas realizadas por professores e alunos cobrem uma ampla variedade de assuntos, relacionados às duas linhas de pesquisa do Programa: Desenvolvimento e Desigualdades Internacionais e Instituições, Conflitos e Negociações Internacionais. Estas linhas de pesquisa refletem a área de concentração Política Internacional, que acentua a análise sobre as relações de poder no ambiente internacional.

Ao longo dos quatro semestres do programa de mestrado, o aluno deverá completar 30 créditos, divididos da seguinte forma.

Créditos Obrigatórios

Deverão ser cursados 18 créditos obrigatórios em disciplinas e na preparação da dissertação. Estes créditos estão assinalados com a cor laranja na ilustração abaixo. Destes 18 créditos, 10 deles correspondem às disciplinas obrigatórias, que são: Teoria das Relações Internacionais I, Teoria das Relações Internacionais II (3 créditos cada) e Epistemologia e Metodologia (4 créditos).

Adicionalmente, também são obrigatórios os créditos relacionados ao Seminário de Pesquisa (2 créditos) e à Elaboração do Trabalho de Dissertação (6 créditos).

Créditos Optativos

Devem ser completados 12 créditos optativos, sendo 6 relacionados às disciplinas optativas do Núcleo de Política Internacional, assinalados com a cor verde. Outros 6 créditos devem ser obtidos cursando-se disciplinas optativas das linhas de pesquisa do Programa: Desenvolvimento e Desigualdades Internacionais e Instituições, Conflitos e Negociações Internacionais, assinalados com as cores azul e vermelho. Eventualmente podem ser oferecidas disciplinas consideradas Tópicos Especiais, que podem ser utilizados para integralizar a carga horária (em amarelo).

Público-Alvo

O Curso destina-se a graduados em Relações Internacionais ou em outras áreas das Ciências Sociais e Humanas e a profissionais graduados em outras áreas que tenham interesse e/ou experiência em Política Internacional.



O curso

Área de concentração

O estudo das relações de poder no ambiente internacional é a área que concentrará as atividades de ensino e a pesquisa do Mestrado em Relações Internacionais da PUC Minas. A compreensão da política internacional, de suas dinâmicas, atores e processos de negociação é um aspecto constitutivo da identificação, formulação e análise da viabilidade:

(i) da política externa brasileira;
(ii) de estratégias de inserção internacional de atores privados e públicos (unidades sub-nacionais, organizações não governamentais e movimentos sociais), e finalmente,
(iii) de políticas voltadas para a superação das desigualdades internacionais, a inclusão social e melhoria das condições de vida do povo brasileiro.

Linhas de pesquisa

Desenvolvimento e desigualdades internacionais

Possui como eixo de articulação as teorias e estratégias de desenvolvimento nos seus aspectos político, econômico, social e ambiental. Nesse sentido, a partir das abordagens teóricas das Relações Internacionais, esta linha de pesquisa pretende promover a reflexão interdisciplinar acerca do desenvolvimento como um problema multidimensional que articula as dimensões internacional, nacional, regional e local.

A linha de pesquisa oferece ênfase especial aos seguintes aspectos:

(i) relações de poder implicadas na construção de modelos de desenvolvimento internacional;
(ii) impactos dos modelos de desenvolvimento internacional sobre os países do chamado Terceiro Mundo, especialmente após a Segunda Guerra Mundial;
(iii) novas agendas que, surgidas neste período, afirmam a crença nas virtudes de uma relação estreita entre liberalismo político e performance econômica;
(iv) estratégias de redução da pobreza e inclusão social, especialmente de minorias e grupos mais vulneráveis;
(v) impactos locais e regionais dos modelos de desenvolvimento internacional.

Instituições, Conflitos e Negociações Internacionais

A linha de Pesquisa "Instituições, Conflitos e Negociações Internacionais" tem como objetivo promover o estudo e análise

(i) das interações conflituosas entre atores políticos (estatais e não estatais) na cena internacional, particularmente aquelas que envolvam, potencial ou concretamente, o emprego de força como mecanismo de enfrentamento de divergências políticas; e

(ii) dos processos de criação e desenvolvimento das instituições internacionais geradas a partir do relacionamento de atores internacionais estatais e não estatais, e da dinâmica de negociação política que ocorre no âmbito dessas instituições.

Disciplinas

O Programa de Mestrado em Relações Internacionais possui um pequeno grupo de disciplinas obrigatórias, possibilitando ao aluno traçar seu caminho ao longo do curso. As obrigatórias são compostas pelo núcleo do conhecimento específico em Relações Internacionais e pelo conhecimento em metodologia de pesquisa. Outras disciplinas, optativas, complementam os estudos segundo o interesse do aluno. Algumas optativas podem não ser oferecidas todos os semestres.

A ilustração a seguir mostra, à esquerda, as disciplinas diretamente relacionadas à área de concentração em Política Internacional. Elas são: Teoria das Relações Internacionais I, Teoria das Relações Internacionais II, Epistemologia e Metodologia das Relações Internacionais e Seminário de Pesquisa I. Adicionalmente, fazem parte desta área de concentração aquelas consideradas pertencentes ao Núcleo de Política Internacional, são elas:

EMENTAS

Disciplinas Obrigatórias

TEORIA DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS I (3 créditos - 45 horas/aula)
Introdução ao estudo do Realismo Político. Correntes Predominantes: Realismo Clássico; Realismo Defensivo (Waltz; Teoria das Alianças); Realismo Ofensivo; O debate sobre a unipolaridade. Correntes Alternativas: Teoria da Hegemonia; Teoria da Transição de Poder; Interdependência complexa, regimes e instituições internacionais.

TEORIA DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS II - (3 créditos - 45 horas/aula)
A teoria das Relações Internacionais após a Guerra Fria. Teorias Críticas. Marxismo. Construtivismo, pós-estruturalismo e desconstrução. Escola Inglesa. Debates contemporâneos da Teoria das Relações Internacionais.

EPISTEMOLOGIA E METODOLOGIA - (4 créditos - 60 horas/aula)
Elaboração do Projeto de Dissertação. Introdução à Epistemologia da Teoria das Relações Internacionais. O problema da demarcação e do critério normativo de avaliação de progresso teórico. Teorias cognitivas. Relativismo, ceticismo e pós-positivismo. O debate epistemológico em Relações Internacionais. O processo da pesquisa em Ciências Humanas e Sociais. Métodos quantitativos e qualitativos. Problema de Pesquisa. Planejamento de Pesquisa: formulação e construção do objeto; problemas gerais de mensuração; formulação das hipóteses; construção das variáveis. Métodos e técnicas de observação: instrumentos de coleta de dados; análise e interpretação dos dados.

Também são obrigatórias: Seminário de Pesquisa (2 créditos - 30 horas/aula) e Elaboração do Trabalho de Dissertação (6 créditos)

Disciplinas Optativas
(informe-se sobre quais destas disciplinas são oferecidas a cada semestre letivo)

DESENVOLVIMENTO E COOPERAÇÃO INTERNACIONAL - (3 créditos - 45 horas/aula)
As origens do pensamento sobre desenvolvimento; abordagens clássicas, neoclássicas e alternativas ao mainstream; desenvolvimento centrado nas pessoas e o enfoque de desenvolvimento humano sustentável; a estrutura da cooperação internacional; estratégias de desenvolvimento e cooperação após a Segunda Guerra; temas centrais em desenvolvimento: pobreza e sustentabilidade; novos temas em desenvolvimento: conflitos e segurança; regionalização e desenvolvimento local.

HISTÓRIA DAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS - (3 créditos - 45 horas/aula)
Esta disciplina tem como objetivo estudar quatro assuntos que marcaram a história do sistema internacional: a formação e a expansão do sistema internacional; o impacto das revoluções no regime de soberania e nas relações inter-estatais; guerras entre grandes potências e entre centros e periferias; e o chamado "fim da história" decorrente do fim da Guerra Fria.

ORGANIZAÇÕES INTERNACIONAIS - (3 créditos - 45 horas/aula)
O problema da cooperação internacional. A teoria das relações internacionais e as instituições internacionais. Organizações Internacionais: origem, história e classificação. Organizações multilaterais e organizações regionais.

TEORIAS DE MUDANÇA SOCIAL E POLÍTICA - (3 créditos - 45 horas/aula)
A análise de processos macro-históricos de mudança social e política por meio das teorias e modelos mais relevantes construídos pelas ciências sociais nesse campo. A contribuição da análise sociológica e política para a interpretação da experiência histórica brasileira.

POLÍTICA EXTERNA BRASILEIRA - (3 créditos - 45 horas/aula)
Estudos de análise de política externa: níveis de análise; processo decisório; fatores domésticos; influência de atores nacionais e transnacionais em políticas na área externa. O processo de formulação da política externa brasileira. Política externa brasileira e consolidação do Estado nacional. Política externa do Estado Novo. O nacional-populismo e a política externa independente. Regime militar e multilateralismo. Política externa brasileira e agenda internacional contemporânea.

TEORIA POLÍTICA - (3 créditos - 45 horas/aula)
Política e poder; Problemas de legitimação da ordem política; modelos de justiça e sociabilidade. Racionalidade e racionalidade limitada; a racionalidade do ator e os dilemas da ação coletiva; teoria dos jogos. Teoria Sociológica das Instituições. Neocontratualismo.

ECONOMIA POLÍTICA INTERNACIONAL - (3 créditos - 45 horas/aula)
Teoria, história e política das relações econômicas internacionais no período pós-Segunda Guerra Mundial. Origem da disciplina Economia Política das Relações Internacionais. Principais conceitos e vertentes teóricas. Carr, Gilpin, Strange, Kindleberger, Arrighi, Cox, Polanyi, Hayek. Relação entre economia internacional e política internacional. Estados e mercados. A evolução do regime comercial e financeiro internacional do acordo de Bretton Woods até os anos 90. Debates contemporâneos: economia global do pós-guerra fria, regionalismo e papel do Estado nacional.

ESTADO, SOCIEDADE E DESENVOLVIMENTO LOCAL - (3 créditos - 45 horas/aula)
Análise dos fundamentos e práticas de desenvolvimento local sob as óticas política, econômica, social, cultural e de gênero. Processos de descentralização e desconcentração e poder na administração pública. Sociedade civil e desenvolvimento. Modelos de participação pública e a criação da esfera pública. Os enfoques de sustentabilidade local.

POLÍTICA INTERNACIONAL: CONFLITO, NEGOCIAÇÃO E DECISÃO - (3 créditos - 45 horas/aula)
Introdução ao conflito político. Engajamento, ameaças, promessas e credibilidade. Escalada e desescalada como fenômeno social e como gestão de crises. Introdução à decisão: Racionalidade Limitada, Heurísticas e Vieses. Decisão política segundo Allison, Halperin, Hillsman e Lindblom. Grupos de interesse e processo político.

PROCESSOS DE NEGOCIAÇÃO E INSTITUCIONALIZAÇÃO INTERNACIONAIS - (3 créditos - 45 horas/aula)
Interações estratégicas, poder e barganha: os processos de negociação internacionais. Crise, escalada, engajamento e possibilidades de recurso à força. Interesses, preferências, informação e demandas: instituições internacionais e o problema da cooperação. Política doméstica e relações internacionais.

SEGURANÇA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS - (3 créditos - 45 horas/aula)
Debate sobre o conceito de segurança. O fenômeno da guerra: Clausewitz; Liddell Hart, Van Creveld, Keegan. Estudos Estratégicos e Teoria do Balanço Ataque-Defesa. Estudo de Paz. Controle de Armamentos. Segurança Coletiva e Comunidade de Segurança. O fenômeno do terrorismo.

TEORIAS E ESTRATÉGIAS DE DESENVOLVIMENTO - (3 créditos - 45 horas/aula)
O debate sobre o conceito de desenvolvimento. Análise das estratégias de intervenção dos organismos internacionais e seus pressupostos teóricos. Os processos de ajuste estrutural e de globalização da economia e suas influências sobre a distribuição territorial do desenvolvimento socioeconômico no s países em desenvolvimento.




Compare este curso com outros semelhantes
Ver mais