Piloto Privado

AEROCON Escola de Aviação Civil
Em Curitiba

€800 - (R$2.953)
Ou prefere ligar para o centro agora?
(55) ... Ver mais

Informação importante

  • Curso
  • Curitiba
  • Duração:
    3 Mêses
Descrição

Com a licença de Piloto Privado o aluno já pode iniciar sua instrução para os vôos solo nas aeronaves da AEROCON (sem um instrutor e levando um acompanhante) ou ainda pilotar sua própria aeronave, se for o caso.

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Curitiba
Rua Cicero Jaime Bley, S/N° Bacacheri, 82515-230, Paraná, Brasil
Ver mapa

Programa

O primeiro passo para qualquer um que pretende se tornar piloto, seja por hobby ou profissionalmente, é obter a licença de piloto privado. O processo não é difícil. É necessário fazer alguns exames médicos, ser aprovado em uma prova teórica da ANAC e voar um mínimo de 35 horas (se realizadas integralmente em escola homologada, como a AEROCON).

Durante o curso de Piloto Privado o aluno aprende os conceitos básicos de pilotagem e de aviação em geral. É uma fase de grande importância e muito empolgante, pois em cada vôo realizado são praticadas novas técnicas e novas manobras. Desde o princípio o piloto-aluno da AEROCON recebe da escola ensinamentos naquilo que ela considera mais importante na aviação: a doutrina de segurança de vôo.

Com a licença de Piloto Privado o aluno já pode iniciar sua instrução para os vôos solo nas aeronaves da AEROCON (sem um instrutor e levando um acompanhante) ou ainda pilotar sua própria aeronave, se for o caso.

Confira abaixo mais detalhes sobre o curso teórico, a prova da ANAC, exames médicos e instrução prática.



O curso tem duração aproximada de 3 meses com aulas de segunda a sexta-feira nos seguintes horários:

- Manha: 08:00 às 11:00

- Noite: 19:00 às 22:00

Para se tornar um piloto privado, o aluno irá ver em sala de aula cinco matérias que irão prepará-lo para iniciar sua jornada de piloto:

- Regulamento de Tráfego aéreo
- Meteorologia
- Conhecimentos Técnicos
- Teoria de Vôo
- Navegação Aérea

Atualmente a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) não está exigindo que o curso de piloto privado seja feito em escola homologada de modo que o interessado em tirar a carteira poderá estudar em casa e apenar prestar a "banca da ANAC".

O diferencial para o futuro piloto em realizar o curso é estar em contato com professores experientes (pilotos, controladores, meteorologistas e mecânicos) em um ambiente propício ao aprendizado prático.

Prova da ANAC:

A "banca" é uma prova aplicada por fiscais da ANAC para que o futuro piloto possa demonstrar que já possui o conhecimento teórico exigido. Se aprovado recebe seu CCT (Certificado de Conhecimento Teórico) que o habilita a iniciar sua instrução prática.

Esta prova é composta de cem questões sendo que para cada uma das cinco matérias estudadas no curso serão feitas vinte questões. Para passar na banca o candidato deverá acertar catorze questões de cada uma das cinco matérias.

Poderá ficar de dependência em até duas matérias que serão reavaliadas na próxima banca e o aluno deverá ter o aproveitamento exigido anteriormente para finalmente ter seu CCT. Entretanto, se reprovar novamente, terá que refazer todas as cinco matérias, não sendo necessário realizar outra vez o curso.

Inscrições e Visita:

A reserva da sua vaga no curso e todas as informações e/ou dúvidas podem ser feitas por telefone ou pessoalmente na escola.

A escola está sempre de portas abertas para visitação, a qual pode ser inclusive agendada. O horário de atendimento é o seguinte:

- Segunda a Sexta, das 07h30 às 22h00

- Sábados e Domingos, das 08h00 às 18h00



urante a fase de instrução prática para a obtenção da licença de PP (Piloto Privado), o aluno realizará missões pré-estabelecidas e em seqüência lógica que favoreçam um bom aprendizado das técnicas de pilotagem.

Atualmente a ANAC exige um mínimo de 35 horas de vôo se o aluno as voar integralmente em aeronaves de escola homologada (como a AEROCON). Se o aluno desejar voar algumas horas em aeronaves particulares esse mínimo sobe para 40 horas.

A parte prática é dividida basicamente nas seguintes fases:

1 - Adaptação:

Primeiro vôo do aluno, para conhecer a aeronave e área de treinamento.

2 - Pré-Solo (PS):

São cerca de 10 horas de vôo onde são ensinadas as manobras elementares de vôo, com grau crescente de complexidade a cada vôo. São treinadas subidas, descidas, os vários tipos de curva, coordenação de comandos, estol da aeronave, vôo com referências no solo, panes simuladas, etc.

3 - Toque-e-Arremetida (TGL):

Após os vôos "PS" o aluno irá investir suas próximas horas no aperfeiçoamento das técnicas de pouso e decolagem. É a fase de refinamento de pilotagem, onde são realizadas dezenas de pousos.

4 - Vôos Solo:

Quando o instrutor sentir que o aluno já tem prática suficiente, este é liberado para seu primeiro e inesquecível vôo solo. É a primeira vez em que o piloto voa sozinho na aeronave, visando adquirir autoconfiança.

5 - Aproximações:

Fase na qual são simulados vários tipos de pane e onde o piloto é condicionado a lidar com elas da forma mais eficiente possível.

6 - Navegações:

A ANAC exige que seja realizado um mínimo de 5 horas de vôos para aeroportos diferentes daquele de onde a aeronave decolou. Isso é necessário para que o aluno aprenda a se localizar, seguir uma rota pré-estabelecida e adquira experiência. É uma fase muito esperada pelos alunos, pois é quando se começa a conhecer novos aeroportos.

7 - Vôo Noturno:

Durante o curso de PP é realizado pelo menos um vôo noturno, durante o qual são estudadas as suas diferenças para o vôo diurno, os cuidados necessários e as diferenças de pilotagem - especialmente pousos e decolagens - no período noturno.

8 - Repasse:

Após a execução com aproveitamento das fases anteriores, o aluno irá repassar todas as manobras anteriores a fim de refinar eventuais deficiências e deixá-lo apto ao vôo de cheque.

9 - Cheque Prático:

O vôo de cheque é basicamente uma avaliação do aprendizado do aluno. Se ao final do vôo o checador avaliar que o piloto demonstrou segurança e maturidade na operação da aeronave, é concedida então a licença de Piloto Privado!

Exame Médico:

Para começar a voar deverá ter em mãos o CCF (Certificado de Capacidade Física) de 2ª CLASSE que é um exame médico que será feito nas Juntas especiais de saúde indicadas pela ANAC. Este documento é válido por dois anos e poderá ser obtido no Hospital da Aeronáutica, localizado no aeroporto do Bacacheri.