Mestrado em Comunicação

Universidade Católica de Brasília
Em Taguatinga

Preço a consultar
Compare este curso com outros semelhantes
Ver mais

Informação importante

  • Mestrado
  • Taguatinga
  • Duração:
    24 Mêses
Descrição

Produzir conhecimento em Comunicação a partir da observação dos fenômenos intrínsecos à comunicação enquanto processo, situando-os histórica e epistemologicamente, justificando as abordagens e as tendências teóricas e metodológicas, de forma a avançar na circunscrição do campo da comunicação como ciência, destacando a valorização da formação docente e as possibilidades de inserção transformadora n.
Dirigido a: atuar como tradutor e intérprete da realidade, com a capacidade de compreender criticamente os mecanismos envolvidos nos processos de produção, transmissão, interação e recepção na esfera midiática e nos sistemas sociais; agir de forma integrada e cooperativa em programas e cursos de Comunicação e nas demais áreas de interface envolvendo equipes multidisciplinares; comprometer-se com a consolidação do campo da comunicação; assumir uma postura de abertura ao novo, com os domínios de um saber p

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Taguatinga
Campus I - Q.S 07 Lote 01 Epct - Cep 71966700 - Águas Claras, 71966700, Distrito Federal, Brasil
Ver mapa

Programa

Histórico


Após onze anos da criação, em 1996, da graduação em Comunicação Social na Universidade Católica de Brasília, com as habilitações reconhecidas em Jornalismo e em Publicidade e Propaganda, o Centro de Ciências Sociais Aplicadas apresentou para avaliação do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão a proposta de criação e implantação do Mestrado em Comunicação.

Esta proposta, em gestação desde 2002, resultou da maturação do ensino, da pesquisa e da extensão no âmbito do Curso de Comunicação Social, da experiência já acumulada no campo da pós-graduação lato-sensu desde 2000, com o MBA Gestão da Comunicação nas Organizações, da existência de um corpo docente qualificado e do processo de legitimação da pesquisa junto aos órgãos de fomento e às associações de pesquisadores nacionais e internacionais, além de ser movida pela visão de futuro de transformar a Universidade Católica de Brasília em centro de referência latino-americana em pesquisa na área da Comunicação.

Busca, também, atender à crescente demanda pela formação de pesquisadores e docentes no Centro-Oeste, provocada pelo aumento da oferta de cursos de graduação nas áreas da Comunicação Social.

Desde 1999, quando pesquisadores do curso se associaram ao Projeto SOS Imprensa da UnB, o processo da pesquisa no Curso de Comunicação Social, no âmbito da graduação, encontra-se em franco amadurecimento, que resultou na proposição e consolidação do Grupo de Estudos de Comunicação, Cultura e Cidadania, credenciado pela UCB junto ao CNPq, desde maio de 2003, do Grupo de Pesquisa Epistemologia da Comunicação, desde 2004, e do Grupo de Estudos Avançados em Comunicação Mediática e Organizacional, desde 2005.

Os Grupos de Pesquisa congregam professores e estudantes do Curso de Comunicação da UCB, de outros cursos vinculados às áreas de Ciências Sociais Aplicadas, de Ciências da Educação e Humanidades, da Católica Virtual e Educação a Distância e também de outras Instituições.

A concepção do projeto do curso foi montada sobre a premissa de plena integração de objetivos, áreas de concentração, linhas e projetos de pesquisa, estrutura curricular, conteúdo das disciplinas, considerado o perfil da formação profissional pretendida e o estágio de desenvolvimento da área.

A integração com a graduação está garantida desde a gênese da proposta, inovadora no âmbito da própria Universidade, por nascer do Projeto Pedagógico do Curso de Comunicação Social.





Processos Comunicacionais
Objetivo

Produzir conhecimento em Comunicação a partir da observação dos fenômenos intrínsecos à comunicação enquanto processo, situando-os histórica e epistemologicamente, justificando as abordagens e as tendências teóricas e metodológicas, de forma a avançar na circunscrição do campo da comunicação como ciência, destacando a valorização da formação docente e as possibilidades de inserção transformadora nos processos da comunicação.

Justificativa

Comunicação é, eminentemente, "processo" que se dá no tempo, na dinâmica dos acontecimentos, realizando-se na interatividade, na comunhão de interesses e na mobilização mútua dos elementos colocados em relação. Não podemos concebê-la somente como um conjunto de técnicas e tecnologias de mediação, sob pena de relegarmos, a um injusto segundo plano, os pólos mediados (emissor e receptor), sujeitos que portam símbolos, utilizam linguagens, arquitetam sentidos, constroem e reconstroem significados e, enfim, se vinculam de diversos modos e com diferentes intensidades.

Tal processo é movido, alimentado e reabastecido constantemente por linguagens. Daí que a produção de linguagens torna-se o trabalho por excelência do comunicador, pautada em interesses conscientes e/ou inconscientes dos interlocutores, sejam eles mediados pelo corpo, por equipamentos, tecnologias ou simplesmente virtualizados em espaços indeléveis de relacionamento,

Assim, amparados pela área de concentração Processos Comunicacionais, poderemos desenvolver projetos de pesquisa relacionados aos modos de obtenção, produção, transmissão, armazenamento, recuperação de informações, aos modos de circulação e de consumo dessas informações, bem como ao aprimoramento da qualidade dos processos de comunicação em ambientes os mais diversos.

Essa opção pela observação dos processos comunicacionais, que aparentemente nos circunscreve ao empírico, aos fenômenos e acontecimentos em evolução, dinâmicos e contínuos, só se completa, contudo, com a aproximação permanente aos pólos teórico e epistemológico, no intuito de contribuir para a validação e consolidação do campo da comunicação como ciência. Segundo Fadul et allii (2001), o campo comunicacional pode ser mapeado em três grandes áreas sob as quais se concentra quase toda a produção científica: a da comunicação interpessoal (voltada para a análise do comportamento do sujeito, enquanto ator social que interage com seus semelhantes, seja face a face, ou por meio de tecnologias); a da comunicação organizacional (para onde convergem disciplinas voltadas para a análise e solução de variáveis associadas à comunicação no interior das organizações sociais e entre elas e seu ambiente externo); e a da comunicação mediática (denominação recente que incorpora tanto os estudos de Comunicação de Massa, como os estudos sobre as tecnologias interativas, que não podem ser classificadas nem como Comunicação de Massa nem como Comunicação Interpessoal e que deverão ser um fator de integração entre as duas disciplinas).

A partir dessa constatação e levando em consideração às vinculações teórico-metodológicas, os interesses de pesquisa do corpo docente e a tradição dos projetos pré-existentes, optamos por cobrir, nas linhas de pesquisa, o estudo dos processos comunicacionais nas áreas da cultura mediática e da comunicação nas organizações.





Linhas de Pesquisa

--------------------------------------------------------------------------------

1. Processos Comunicacionais na Cultura Mediática
A linha de pesquisa Processos Comunicacionais na Cultura Medática analisa criticamente as questões da linguagem e do sentido no campo da produção cultural mediada pelas novas tecnologias da informação e da comunicação, sob a ótica dos paradigmas comunicacionais que orientam a produção, a circulação e a recepção. Estuda fenômenos da cultura e da comunicação na contemporaneidade, evidenciando a indissociabilidade e a interdependência que mantém na constituição e na transformação do tecido social, levando em conta o caráter processual da comunicação nos mais diversos campos: jornalístico, publicitário, imagético, relacional e interacional.

Sob essa linha de pesquisa procura-se investigar as relações entre comunicação e cultura, as teorias da cultura mediática, a partir da observação dos rituais contemporâneos da comunicação, das representações sociais e culturais da visualidade, da oralidade, da gestualidade e dos territórios simbólicos, das mediações sociais envolvidas nos processos comunicacionais contemporâneos, além dos desdobramentos do multiculturalismo e da complexidade.

2. Processos Comunicacionais nas Organizações

Envolve um vasto espectro de processos comunicativos que se realizam nas organizações sociais e na interface de relacionamento com seus públicos, tendo como objetos de estudo e de prospecção a dinâmica da comunicação nos contextos organizacionais, as relações de poder, os jogos de cooperação e de competição, a imagem, a identidade e os discursos institucionais, as estratégias de comunicação e os processos dialógicos das organizações públicas, privadas e do denominado terceiro setor.


Propõe-se ainda a prospectar e intensificar as análises e as críticas teórico-conceituais em torno de premissas e crenças que fundamentam e movem os processos comunicacionais nesses ambientes também marcados pela complexidade








Perfil do Egresso


O egresso do Programa de Mestrado em Comunicação da UCB deterá as competências necessárias para o livre e responsável exercício altamente qualificado das atividades profissionais de docente e/ou pesquisador no campo da Comunicação, com plena capacidade para:

atuar como tradutor e intérprete da realidade, com a capacidade de compreender criticamente os mecanismos envolvidos nos processos de produção, transmissão, interação e recepção na esfera midiática e nos sistemas sociais;
agir de forma integrada e cooperativa em programas e cursos de Comunicação e nas demais áreas de interface envolvendo equipes multidisciplinares;
comprometer-se com a consolidação do campo da comunicação;
assumir uma postura de abertura ao novo, com os domínios de um saber plural e comprometido socialmente;
ser crítico, criativo, participativo e, sobretudo, ético.



Disciplinas obrigatórias
Teoria da Comunicação

Ementa - A Comunicação como objeto de pesquisa. Principais paradigmas das Teorias da Comunicação. Autores, escolas, correntes e tendências de pesquisa no campo da Comunicação: o sujeito e as possibilidades de recepção; cibercultura; as crises de paradigma; a construção de sentido; cultura mediática.

Método em Comunicação

Ementa - Estudo do campo científico da Comunicação. A pesquisa como processo: o pesquisador e seu projeto de pesquisa. Os vários métodos aplicados ao estudo da Comunicação.

Seminários de pesquisa em comunicação

Ementa - Discussão de teses e dissertações já elaboradas nos programas de pós-graduação em Comunicação no Brasil, apresentação e discussão dos projetos de dissertação a serem realizados pelos pós-graduandos.


Componentes curriculares obrigatórios

Dissertação I

Dissertação II

Dissertação III

Ementa - Desenvolvimento da Pesquisa e produção da dissertação de Mestrado, acompanhada por professor orientador.


Disciplinas Optativas

Temas Emergentes de Pesquisa em Comunicação

Ementa - Palestras, seminários e debates sobre temas, tendências e cenários contemporâneos e prospectivos.

Ensino em Comunicação

Ementa - A educação como prática de comunicação. Taxionomia das práticas de ensino em comunicação: histórico, desafios atuais, o ensino a distância, a docência no ensino superior, os processos e as estratégias de ensino-aprendizagem, as comunidades de prática e a avaliação do aprendizado. Os projetos pedagógicos para os Cursos de Comunicação Social.

Comunicação e Sistemas Organizacionais

Ementa - Os sistemas sociais como sistemas-comunicação. Os mecanismos de construção autopoiética e emergente das organizações sociais. Identidade e construção de sentido nas redes comunicativas. As raízes do construtivismo sistêmico-comunicacional.

Processos de Comunicação na Cultura Brasileira Contemporânea

Ementa - Imaginário, ideologia, cotidiano, cultura brasileira, mídia, consumo e publicidade; teoria social e culturas pós e hipermodernas aplicadas aos estudos da cultura mediática.

Comunicação, Informação e Significação

Ementa - O signo e o texto nos processos da comunicação; comunicação e intercâmbio sígnico; estudos de produção de sentido; a relação significativa: representação e interpretação; a relação objeto/signo/interpretante nos meios de comunicação e nas organizações públicas e privadas.

Informação e processos cognitivos

Ementa - Informação, comunicação e conhecimento. Os usos da informação em comunicação social. As teorias da informação, as ciências cognitivas e a ciência da informação aplicadas aos estudos da mídia e da comunicação.

Linguagem e Comunicação

Ementa - Linguagem e linguagens em comunicação; a produção de sentido como resultado de processos complexos de linguagem; as raízes semióticas dos hibridismos de linguagens na cultura e na mídia; matrizes da linguagem, sistemas modelizantes e gramáticas normativas; a mídia como portadora de linguagens: tecnologia e sensibilidade.

Comunicação, Mídia e Poder

Ementa - Estudo dos processos e das relações entre mídia, sistemas de informação e poder na sociedade contemporânea, globalizada e interconectada. As lógicas dos mercados de comunicação. Centralização e pulverização dos centros de poder e de decisão.

Comunicação e Identidade nas Organizações

Ementa - A produção do discurso nos ambientes empresariais. A formação da imagem no âmbito da recepção. A cultura e o clima organizacionais entendidos como fenômenos de comunicação. A gestão dos processos comunicacionais como administração da identidade. Semiótica das Organizações: a produção de sentido na constituição das ações estratégicas de uma organização junto aos seus públicos de interesse.

Atividades Programadas em Comunicação

Ementa - Eventos, Congressos, Palestras, Colóquios, Publicações sobre temas alinhados à área de concentração do Programa e às áreas de interface da Comunicação.









Compare este curso com outros semelhantes
Ver mais