Medicina

UniEVANGÉLICA
Em Anapolis

R$202.230
Ou prefere ligar para o centro agora?
(55) ... Ver mais
Os usuários que se interessaram por esse curso também buscaram...
Ver mais

Informação importante

  • Graduação
  • Anapolis
  • Duração:
    5 Anos
Descrição

O Curso de Medicina da UniEVANGÉLICA propõe formar uma nova geração de médicos, profissionais bem qualificados, através de moderno processo transformador, capacitando-os sob os diferentes pontos de vista, com ampla visão filosófico-humanística, acentuada dedicação, centrados na pessoa do paciente, considerando acima de tudo o ser humano, os princípios cristãos, imbuídos do mais alto respeito, desp

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Anapolis
Av. Universitária Km. 3,5 - Cidade Universitária, 75083-515, Goiás, Brasil
Ver mapa

Programa

Sobre o Curso

O Curso de Medicina da UniEVANGÉLICA propõe formar uma nova geração de médicos, profissionais bem qualificados, através de moderno processo transformador, capacitando-os sob os diferentes pontos de vista, com ampla visão filosófico-humanística, acentuada dedicação, centrados na pessoa do paciente, considerando acima de tudo o ser humano, os princípios cristãos, imbuídos do mais alto respeito, desprovidos do mercantilismo, seguidores da ética, compreendedores das diferenças religiosas, sociais, políticas, étnicas e enfim muito mais humanos, com significativo preparo psicológico e ampla visão dos problemas dos diferentes extratos da nossa sociedade.

Os estudantes do Curso de Medicina podem investir na sua vocação profissional em um curso com andragogia hodierna, cujos objetivos estão voltados para o século XXI, seguindo as tendências contemporâneas mundiais para o ensino em saúde. Neste curso os alunos são preparados para aprender a aprender, construindo seu próprio conhecimento, apreendendo não só a serem médicos, mas também a serem profissionais bastante integrados à realidade social em que vivem.

O Curso de Medicina da UniEVANGÉLICA apresenta-se com um projeto andragógigo centrado no aluno como sujeito da aprendizagem e apoiado no professor/tutor como facilitador do processo de ensinar-aprender, privilegiando a aprendizagem baseada em problemas (PBL - problem based learning) e orientado para a comunidade.

A andragogia da interação supera com vantagens a da transmissão passiva de conhecimentos, utilizada nos métodos tradicionais de ensino, possibilitando o aperfeiçoamento contínuo das atitudes, experiências e habilidades dos estudantes. Aquela facilita o desenvolvimento do seu próprio método de estudo, possibilitando aprender a selecionar criticamente os recursos educacionais mais adequados, a adquirir o gosto de trabalhar, estudar em equipe e ainda aprender a aprender.

O segundo conceito-chave do modelo educacional utilizado no curso é o de "aprender fazendo", o qual propõe a mudança da seqüência clássica teoria/prática para o processo de produção do conhecimento ocorrendo de forma dinâmica; através de ação-reflexão-ação.

A prática da Medicina Baseada em Evidência deve nortear o cotidiano clínico da anamnese, diagnose e terapêutica, buscando sempre indicar quais são os procedimentos mais seguros e eficazes para os pacientes, sempre respeitando o princípio romano 'PRIMUM NON NOCERE'. Desta forma, faz-se necessário valorizar em todos os momentos do currículo o questionamento: qual é a melhor evidência em defesa desta argumentação, hipótese ou conduta?

Na realidade, pretende-se conjugar a abordagem do ensino, possibilitando melhor desenvolvimento dos aspectos cognitivos da educação (aprender a aprender), com o enfoque permitindo o melhor desenvolvimento das habilidades psicomotoras e de atitudes (aprender fazendo).

Enfim, o modelo educacional do Curso Médico da UniEVANGÉLICA é fundamentado nos princípios da andragogia interativa, de natureza democrática e pluralista, com um eixo metodológico firmemente estabelecido perpassando metodologias ativas de ensino-aprendizagem.





Concepção do Curso

O modelo educacional adotado pelo Curso de Medicina da UniEVANGÉLICA caracteriza-se pelos seguintes marcos:

a. Educação Centrada no Estudante
Isso implica na passagem do estudante de papel passivo para o ativo no processo de ensino-aprendizagem. Desta forma, ao longo dos anos na Universidade os estudantes poderão se envolver numa evolução, oferecendo-lhes uma aprendizagem relevante, e permitindo aprender a usar o método científico, a encontrar "a boa informação", avaliá-la, e a desenvolver uma elevada capacidade analítica.

b. Educação Integrada e Integradora
A integração das Ciências Básicas com a Clínica de forma constante e durante todo o curso, buscando dar maior "significado" àquilo aprendido no decorrer do curso é fundamental para a formação de um MÉDICO integral e completo.

c. Aprendizagem Baseada em Problemas
"Solucionar problemas" é o processo natural de aprendizagem na "vida real" de todo o trabalhador. Este também é o caso de Médicos e outros profissionais da saúde. A aprendizagem de temas isolados não permite analisar situações. Os problemas, ao se estabelecerem as análises como método permanente, oferecem um treinamento acerca da busca das informações relevantes e da capacidade de analisá-las, possibilitando maior fixação da aprendizagem dentro dos padrões educacionais esperados para o contexto e para a realidade das condições de saúde. Os problemas passam a servir como "trampolim" permitindo integrar e estudar segundo as necessidades concretas, levando a resultados, os quais contemplam a realidade e, portanto, são mais eficazes e eficientes.

d. Relevância de Problemas Prioritários em Diversidade de Cenários
A abordagem sobre problemas prioritários permite ao aluno o poder de análise dos componentes das situações de saúde. Quando se confronta com a realidade, a qualidade da informação deve ser da maior credibilidade possível. O uso de problemas relevantes permite ao estudante aprender reconhecer padrões e modelos de maior utilidade do que a simples enumeração de informações, as quais são submetidas na atualidade. Essa metodologia requer um esforço dos professores no sentido de propiciar modelos e cenários de ensino adequados ao trabalho e a aprendizagem em níveis suficientes de complexidade e ainda, relevantes. Nesse sentido o ambiente intra-hospitalar oferecendo um campo de ensino importante e de grande utilidade, não pode continuar sendo terreno exclusivo para a formação profissional. Com o desenvolvimento tecnológico, a medicina praticada junto às comunidades, no primeiro nível de atenção, tende a alcançar um alto grau de eficiência e a dar cobertura para a maioria dos problemas de saúde.

e. Avaliação Formativa "Versus" Somativa (somação de informações)
O curso de Medicina deve ser o lugar onde o estudante adquira habilidades educacionais, profissionais, analíticas e de trabalho, ou seja, desenvolva um pensamento científico. Para tanto, a avaliação deve ter como objetivo ajudar o estudante a amadurecer e melhorar de forma constante. Nesse sentido a avaliação necessita identificar suas qualidades e facilitar o processo de reconhecimento das suas debilidades. Esse processo, no qual o docente é fundamental, leva o estudante a desenvolver habilidades analíticas, permitindo planejar a correção de deficiências, assim como desenvolver novas estratégias de trabalho. Esse é um processo difícil de se implantar em poucos meses.

f. Uso de Tempo "Eletivo"
O sistema educacional atual não permite aos estudantes terem seus próprios objetivos profissionais. Cada um tem seu próprio estilo de adquirir conhecimento. Os "eletivos" permitem ao estudante alcançar seus objetivos e colocá-los dentro do contexto do seu processo de desenvolvimento profissional. Os eletivos são tempos de "estágio prático" ocorrendo durante o desenvolvimento do curso, devidamente normatizados pela Instituição por meio de convênios com Serviços de Saúde Locais, próximos do âmbito da Universidade ou mesmo de caráter nacional. Esses estágios irão propiciar uma visão mais real da situação local e geral do Brasil, onde os futuros médicos deverão atuar.

g. Equilíbrio entre Conhecimentos, Habilidades e Atitudes.
Habilidades e atitudes devem ser consideradas como partes importantes do processo educacional e não apenas a quantidade de informações. A informação é a mais efêmera de todo o processo educacional. Os futuros Médicos devem reconhecer a forma de buscar e avaliar uma informação a ser sempre atualizada e da melhor qualidade.

Dentre as habilidades a serem adquiridas no processo de formação estão: a Epidemiologia Clínica, a Informática Médica e as de Comunicação.

h. Seleção de Conhecimentos Essenciais
O programa de ensino deve apresentar o prioritário no processo de formação profissional, facilitando para os estudantes poderem diferenciar o que é central do secundário, em uma aprendizagem de processo continuado e desenvolvida constantemente. Desta forma pode-se esperar dos futuros Médicos essa habilidade, fundamental no sentido de tornar suas práticas mais eficazes e eficientes.

i. Docente com Habilidades além da Especialidade
Os docentes devem possuir uma visão global da profissão MÉDICA e não somente dominar os conhecimentos cujo exercício de sua especialidade venha a requerer, portanto, devem participar constantemente de programas de formação e capacitação.

j. Uso de grupos pequenos e docentes facilitadores
Esse método facilita o desenvolvimento do pensamento crítico. Nos grupos, o estudante de medicina consegue expressar suas idéias. Isso propicia ao docente, realmente saber o quanto o aluno sabe e consegue entender o assunto, objeto do seu trabalhado. Nessa situação, podem praticar aluno e docente, num processo constante de avaliação formativa. O professor pode exercer em toda sua plenitude o conjunto de papéis que envolvem o processo educacional, não se limitando apenas a "transmitir conhecimento".

k. Fortalecimento das Relações entre Docentes e Estudantes
O processo de ensino em grupos pequenos aumenta a eficiência dos trabalhos e os torna mais agradáveis, facilitando as relações e possibilitando um processo de troca mais interpessoal.

l. Desenvolvimento da Capacidade de Análise e de Avaliação Crítica
A capacidade de auto-avaliação é uma habilidade que pode e deve ser adquirida nas primeiras etapas do processo de formação do adulto jovem. Ela permite manter os níveis de exigência pessoal em patamares elevados, além de desenvolver a habilidade de criticar seu próprio trabalho e melhorá-lo de forma constante. Evita-se com isso o "autocontentamento fácil" normalmente alheio a realidade.





Perfil do Egresso

A diversidade e a complexidade dos campos de atuação dos profissionais de saúde exigem um novo delineamento para o âmbito específico de cada profissão. De uma maneira geral, todos os profissionais de saúde deverão estar dotados de competências (conhecimento, habilidades e atitudes) possibilitando a sua interação e atuação multiprofissional, tendo como beneficiários os pacientes, estudantes e a comunidade, promovendo a saúde para todos.

Apresentam-se abaixo as competências no âmbito geral da formação do profissional de saúde e em especial, do Médico a ser formado pela UniEVANGÉLICA, fortemente embasadas nas Diretrizes Curriculares Nacionais do Ministério da Educação (2001):Atenção à Saúde: os profissionais de saúde devem estar aptos a desenvolver ações de promoção, prevenção, proteção e reabilitação, tanto ao nível individual, quanto coletivo. Cada profissional deve buscar assegurar que sua prática seja realizada de forma integrada e contínua com as demais instâncias do sistema de saúde. Os profissionais devem realizar seus serviços dentro dos mais altos padrões de qualidade e dos princípios da bioética (ética da vida), tendo em conta que a responsabilidade da atenção à saúde não se encerra com o ato técnico, mas sim, com a resolução do problema de saúde, tanto em nível individual quanto coletivo;

* Tomada de decisões: o trabalho dos profissionais de saúde deve estar fundamentado na capacidade de tomar decisões visando o uso apropriado dos recursos médico-científicos, considerando eficácia e custo-efetividade da força de trabalho, de medicamentos, de equipamentos, de procedimentos e de práticas. Para este fim, os mesmos devem possuir habilidades para avaliar, sistematizar e decidir a conduta mais apropriada;
* Comunicação: os profissionais de saúde devem ser acessíveis, capazes de ultrapassar as barreiras culturais na interação com os diferentes pacientes, grupos e comunidades. Devem também estar capacitados a interagir e se articular com outros profissionais de saúde. Devem manter a confidencialidade das informações a eles confiadas. Devem aprender e desenvolver formas de comunicação envolvendo comunicação verbal, não verbal e habilidades de escrita e leitura;
* Liderança: no trabalho em equipe multiprofissional, os profissionais de saúde deverão estar aptos a assumir posições de liderança, sempre tendo em vista o bem-estar da comunidade. A liderança envolve compromisso, responsabilidade, empatia, habilidades para tomada de decisões, comunicação e gerenciamento de forma efetiva e eficaz;
* Administração e Gerenciamento: os profissionais devem estar preparados a fazer o gerenciamento e administração tanto da força de trabalho, recursos físicos, materiais e de informação, da mesma forma que devem estar preparados para serem gestores, empregadores ou lideranças na equipe de saúde;
* Educação Permanente: os profissionais devem ser capazes de aprender continuamente, tanto na sua formação quanto na sua prática profissional. Desta forma, os profissionais de saúde devem aprender a aprender, ter responsabilidade e compromisso com a educação e o treinamento/estágios das futuras gerações de profissionais, não apenas transmitindo conhecimento, mas proporcionando condições para que haja benefício mútuo entre os futuros profissionais e os profissionais dos serviços.

No âmbito mais específico da formação profissional, o Médico a ser graduado pela UniEVANGÉLICA deverá apresentar o seguinte perfil:
O Médico deve:

* Estar estimulado e capacitado para a prática da educação permanente, especialmente para a auto-aprendizagem;
* Exercer a medicina utilizando procedimentos diagnósticos e terapêuticos validados cientificamente;
* Dominar as técnicas de leitura crítica da literatura científica, indispensáveis frente à sobrecarga de informações e da transitoriedade deconhecimentos;
* Dominar os conhecimentos científicos básicos de natureza bio-psico-social subjacentes à prática médica;
* Ter domínio dos conhecimentos de fisiopatologia, procedimentos diagnósticos e terapêuticos necessários à prevenção, tratamento e reabilitação das doenças de maior prevalência epidemiológica e aspectos da saúde ao longo do ciclo biológico: saúde individual da criança, do adolescente, do adulto e do idoso com as peculiaridades de cada sexo; saúde da família e da comunidade; doenças crônico-degenerativas; neoplasias malignas; causas externas de morbimortalidade; doenças mentais e psicossociais; doenças infecciosas e parasitárias; doenças nutricionais; doenças ocupacionais; ambientais e iatrogênicas;
* Ter capacitação para utilizar recursos semiológicos e terapêuticos contemporâneos, hierarquizados por nível de atenção integral à saúde, no Utilizar procedimentos semiológicos e terapêuticos conhecendo critérios de indicação e contra-indicação, limitações, riscos, confiabilidade e sua validação científica;
* Atuar dentro do sistema hierarquizado de saúde obedecendo aos princípios técnicos e éticos da referência e contra-referência;
* Saber atuar em equipe multiprofissional, assumindo quando necessário o papel de responsável técnico, relacionando-se com os demais membros em bases éticas;
* Exercer a medicina com postura ética e humanística em relação ao paciente, família e à comunidade, observando os aspectos sociais, culturais, psicológicos e econômicos relevantes do contexto, baseados nos princípios da bioética;
* Ter uma visão social do papel do médico e disposição para engajar-se em atividades de política e de planejamento em saúde;
* Informar e educar seus pacientes, familiares e comunidade em relação à promoção da saúde, prevenção, tratamento e reabilitação das doenças, usando técnicas adequadas de comunicação;
* Conhecer as principais características do mercado de trabalho onde deverá se inserir, procurando atuar dentro dos padrões locais, buscando o seu aperfeiçoamento considerando a política de saúde vigente;
* Utilizar ou administrar recursos financeiros e materiais, observando a efetividade, visando à eqüidade e a melhoria do sistema de saúde, pautada em conhecimentos validados cientificamente.

Competências e Habilidades do Médico a ser graduado pela UniEVANGÉLICA
A educação de adultos pressupõe a utilização de metodologias ativas de ensino e aprendizagem, que proponham concretamente desafios a serem superados pelos estudantes, tendo o professor como facilitador e orientador do processo.

Considerando que os anos da graduação se restringem a um máximo de seis anos e que a vida profissional pode se estender por três décadas ou mais, e considerando também que os conhecimentos, habilidades e atitudes exigidas do profissional modificam-se rapidamente, temos que um dos objetivos de aprendizagem fundamentais do curso de graduação é o de aprender a aprender.

Aprender a aprender envolve o desenvolvimento de habilidades de busca, seleção e avaliação crítica de dados e informações disponibilizadas em livros, periódicos, bases de dados locais e remotas, além da utilização das fontes pessoais de informação, incluindo a advinda de sua própria experiência profissional.

Outras habilidades deverão ser desenvolvidas ao longo dos anos, levando o aluno a dominar:

* Princípios básicos do exame físico e reconhecimento da anatomia in vivo;
* Capacidade de formular questões abertas e de comunicação simples;
* Capacidade de realizar procedimentos simples tais como injeções, venopunção, medida da pressão arterial, curativos;
* Comportamento adequado e seguro em laboratórios e realizar procedimentos simples como preparo de esfregaços, determinação da hemoglobina, densitometria urinária, glicofita, análise urinária por fita;
* Reconhecimento dos níveis de complexidade de atendimento (1º 2º e 3º níveis de atenção);
* Técnicas de anamnese;
* Princípios de informação e aconselhamento;
* Princípios de comunicação de más notícias;
* Conhecimento das várias fases da consulta médica completa;
* Técnicas de exame físico especial, inclusive: ginecológico, pediátrico e do RN, otorrinolaringológico, inclusive audição e equilíbrio, e oftalmológico, inclusive fundoscopia;
* Capacidade de realizar procedimentos tais como hemograma, exame de urina, coleta de materiais de secreções, excreções e sangue para exame laboratorial incluindo microbiológicos;
* Capacidade de realizar procedimentos tais como atenção ao paciente acidentado, com hemorragia ou com risco de vida imediato (primeiros socorros);
* Conhecimento das modalidades de atenção básica de saúde praticadas na região (unidades de saúde, médico de família, agentes comunitários,...);
* Capacidade de realizar consulta completa de crianças, gestantes, adultos e idosos de ambos os sexos;
* Capacidade de conduzir parto normal e indicações mais comuns de cesáreas;
* Capacidade de discutir casos clínicos reais, e diagnóstico diferencial das patologias envolvidas;
* Técnicas simples e avançadas de exame físico, incluindo neurológico, ortopédico, angiológico, cardio-respiratório e procedimentos funcionais;
* Habilidades de comunicação com o paciente;
* Capacidade de realizar consulta completa em qualquer nível de atendimento;
* Capacidade de realizar consulta completa de urgência/emergência, inclusive ao paciente gravemente enfermo;
* Capacidade de discutir casos clínicos reais complexos, e diagnóstico diferencial das patologias envolvidas;
* Capacidade de interpretação de exames mais comuns, laboratoriais, gráficos e de imagens;
* Capacidade de discutir com o paciente sua situação clínica, os procedimentos necessários para condução de seu caso, inclusive transmissão de más notícias ao paciente e aos familiares, com empatia e responsabilidade;
* Capacidade de coleta de material para exame por punção ou sondagem. Componentes Curriculares




Matriz Curricular


A estrutura e conteúdos curriculares propostos resultam da experiência acumulada no âmbito nacional e internacional no campo da Educação Médica e se apresenta em plena consonância com a missão e objetivo principal da UniEVANGÉLICA de oferecer aos estudantes boa qualificação profissional, humanística e científica.

A lógica de construção do currículo.

Eixos Estruturantes:

O Currículo do Curso de Medicina da UniEVANGÉLICA procura desenvolver uma base integrada de conhecimentos, práticas e atitudes no profissional em formação, que se manifesta estruturalmente em três eixos:

* EIXO HUMANÍSTICO-PROFISSIONAL:A dimensão humanística da formação do médico é uma dimensão central do currículo. O desenvolvimento de uma estrutura para reflexão e prática profissional que resulte na aquisição de competências atitudinais. Atitudes são a interface entre o profissional e o seu paciente, sua família, sua comunidade, a instituição profissional a que é afiliado, aos colegas de profissão e aos demais colegas do seu time de trabalho. Este eixo propõe que sejam estruturados processos experienciais de aprendizagem que intencionem maximizar o impacto destes domínios atitudinais, particularmente no campo da reflexão centrada no estudante e no desenvolvimento do pensamento crítico. Em cada módulo do currículo será estruturada uma base de experiências que viabilizem o desenvolvimento de altruísmo, Responsabilidade social, busca pela excelência,honra e integridade, e respeito aos outros.
* EIXO TÉCNICO-CIENTÍFICO: Os conteúdos biomédicos do curso médico, incluindo a base de conhecimentos e habilidades da prática médica, os princípios científicos e o pensamento acadêmico em Medicina, associados aos domínios de áreas amplas tais como a Psicologia, a História da Medicina, a Antropologia Médica, Economia, Medicina Legal, Sociologia, Cultura e outras Ciências Humanas e Sociais formam a estrutura conceitual deste eixo.
* EIXO COMUNITÁRIO-ASSISTENCIAL: O desenvolvimento de uma prática de ação comunitária, integrada em uma equipe multidisciplinar, onde o estudante entra em estreita relação com a comunidade ou em ambientes e estruturas a elas pertencentes, mantendo um balanço adequado entre estes serviços e estruturas ambulatoriais e hospitalares secundárias e terciárias.

Cada semestre escolar, do 1º ao 8º, é composto por 5 módulos distribuídos por 18 semanas letivas. Os quatro últimos semestres serão realizados no sistema de internato, com rodízios nas diferentes clínicas do município de Anápolis.
A operacionalização dos conteúdos modulares - 1º a 8º semestres - será feita através das seguintes estratégias educacionais:

* Grupos tutoriais
* Conferências
* Interação Ensino-Serviços-Comunidade
* Capacitação em habilidades e atitudes
* Módulos eletivos



Matriz Curricular

1º semestre
1.1. Introdução ao Estudo da Medicina
1.2. Concepção e Formação do Ser Humano
1.3. Metabolismo
1.4. Habilidades Médicas1
1.5. PIESF 1

2º semestre
1.6. Funções Biológicas
1.7 Mecanismos de Agressão e Defesa
1.8. Abrangência das Ações de Saúde
1.9. Habilidades Médicas 2
1.10. PIESF 2

3ª Semestre
2.1. Nascimento, Crescimento e Desenvolvimento.
2.2. Percepção, Consciência e Emoção.
2.3. Processo de Envelhecimento
2.4. Habilidades Médicas 3
2.5. PIESF 3

4º semestre
2.6. Proliferação Celular.
2.7. Saúde da Mulher, Sexualidade Humana e Planejamento Familiar.
2.8. Doenças Resultantes da Agressão ao Meio Ambiente
2.9.Habilidades Médicas 4
2.10. PIESF 4

5ª Semestre
3.1. Dor
3.2. Dor Abdominal, Diarréia, Vômitos e Icterícia.
3.3. Febre, Inflamação e Infecção.
3.4. Habilidades Médicas 5
3.5. PIESF 5

6º Semestre
3.6. Problemas Mentais e de Comportamento
3.7. Perda de Sangue
3.8. Fadiga, Perda de Peso e Anemias.
3.9. Habilidades Médicas 6
3.10. PIESF 6

7º semestre
4.1. Locomoção e Apreensão
4.2. Distúrbios Sensoriais, Motores e Consciência.
4.3. Dispnéia, Dor Torácica e Edema.
4.4. Habilidades Médicas 7
4.5. PIESF 7

8º semestre
4.6. Desordens Nutricionais e Metabólicas
4.7. Manifestações Externas das Doenças e latrogenias
4.8. Emergências
4.9. Habilidades Médicas 8
4.10. PIESF 8

Internato Médico - 9º e 10º semestres

Internato Médico - 11º e 12º semestres

Informação adicional

Forma de pagamento : mensalidade:R$ 3.370,50

Os usuários que se interessaram por esse curso também buscaram...
Ver mais