Ensino de Ciências e Matemática

PUC - Pontifícia Universidade Católica Minas
Em Coração Eucaristíco

Preço a consultar
Ou prefere ligar para o centro agora?
(55) ... Ver mais
Os usuários que se interessaram por esse curso também buscaram...
Ver mais

Informação importante

  • Mestrado
  • Coração eucaristíco
  • Duração:
    24 Mêses
Descrição

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Coração Eucaristíco
Av: Dom José Gaspar, 500 Coração Eucaristíco - Belo Horizonte - Mg - Cep 30535-901, 30535-901, Paraíba, Brasil
Ver mapa

Programa

O Programa de Mestrado Profissional em Ensino, primeiro do gênero em Minas Gerais, nasceu com a marca PUC Minas/PREPES, estando hoje vinculado ao Departamento de Educação do Instituto de Ciências Humanas da PUC Minas, Campus Coração Eucarístico. Recomendado pela CAPES em 21/12/2004, o curso tem estrutura modular e destina-se a professores da Educação Básica e do Ensino Superior, tendo como finalidade aprofundar a formação científica e profissional adquirida na graduação, desenvolvendo sua capacidade de propor novas metodologias de ensino, que possam contribuir para elevar os padrões de qualidade da educação no País.
O Programa iniciou-se com três áreas de concentração: Ensino de Biologia, Ensino de Física e Ensino de Matemática, sendo ofertadas anualmente 30 vagas distribuídas entre as áreas de concentração.

O curso de Mestrado em Ensino Profissional tem a duração prevista de 24 a 36 meses e o seguinte desenho:
Primeiro ano - dois módulos intensivos, nos meses de janeiro (a partir do dia 20) e julho (segunda quinzena) e 08 módulos mensais distribuídos no primeiro e segundo semestres.
Segundo ano: um módulo especial (12 meses) destinado ao aprofundamento de estudos, à realização de estágio supervisionado e às atividades de condução da pesquisa e redação do trabalho de conclusão do curso.
Poderão candidatar-se ao Programa professores portadores de diploma (devidamente registrado) de conclusão de curso superior reconhecido pelo MEC ou de diploma revalidado, quando se tratar de candidato portador de diploma de instituição de ensino estrangeira, conforme especificações a seguir: diploma de licenciatura plena, bacharelado ou habilitação para o magistério nos termos da resolução nº 2 de 26.07.97, que dispõe sobre os programas especiais de formação pedagógica de docentes para as disciplinas do currículo do ensino fundamental, do ensino médio e do ensino profissional em nível médio. É necessário, ainda, que os candidatos desempenhem funções relativas ao ensino na área pretendida.
O curso conta com uma equipe de professores com competência e experiência reconhecidas e apresenta formato curricular facilitador de uma abordagem interdisciplinar, promovendo a interlocução entre as várias áreas de concentração e a triangulação conteúdo/método/aprendizagem.

Com oferta anual, as próximas inscrições estarão abertas no segundo semestre do corrente ano, para início do curso em janeiro do ano próximo.

Para obtenção de mais informações sobre inscrição, seleção, matrícula e outras, recomenda-se o exame cuidadoso do edital de abertura das inscrições - documento legal que regula esses processos e que pode ser encontrado atualizado neste site, por ocasião do exame de seleção, que acontece sempre no segundo semestre de cada ano.



Curriculo do Programa

O currículo do curso está estruturado por núcleos de formação, os quais aglutinam componentes que constituirão elementos definidores de sua organicidade e do seu desenvolvimento.

São três os núcleos de formação:

1 - Núcleo de abordagens integradoras que se compõe do conhecimento pedagógico comum às áreas de concentração, bem como de temas propiciadores de interlocução e alianças entre elas;

2 - Núcleo da ressignificação dos conteúdos e da transposição didática, que aglutina componentes curriculares relativos à triangulação conteúdo/método/aprendizagem, caracterizando-se, sobretudo, pela seleção de conteúdos conceituais, procedimentais e atitudinais estruturadores de outros conhecimentos na área, e pela didatização desses conteúdos, conforme os níveis da escolarização;

3- Núcleo da produção e comunicação do conhecimento sobre o ensino, especificado por área de concentração.

Os mestrandos deverão cumprir, no mínimo, 6 créditos no núcleo 1, 18 no núcleo 2 e 6 no núcleo 3.
São componentes obrigatórios:

Núcleo 1- Educação, sociedade e construção da identidade do professor, Concepções do processo ensino-aprendizagem, Análise da prática docente pedagógica e História da Filosofia da Ciência Os créditos do Núcleo 2 (19), serão integralizados por disciplinas de conteúdo, sendo 16 em disciplinas obrigatórias, incluindo-se Estágio Supervisionado e 3 de optativas.

O Núcleo 3, específico de cada área, terá como obrigatórias as disciplinas Metodologia da Pesquisa em Ensino de Física/Ciências, Ensino de Biologia/Ciências e Ensino de Matemática e Atividades de Pesquisa voltadas para a elaboração do Trabalho de conclusão do curso.

O estágio supervisionado e as disciplinas relativas às atividades de Pesquisa em Ensino são da responsabilidade dos professores orientadores do Trabalho de Conclusão do Curso.



O Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática visa à construção de uma cultura profissional dos professores marcada por densa formação teórico-metodológica e ética, por meio de discussões sobre as finalidades da educação, a identidade e papéis da formação docente, de aprofundamento de conteúdos, de formulação de estratégias didáticas, avaliativas e de participação efetiva na gestão educacional. Isso posto, são objetivos deste Programa:

- Propiciar elementos necessários à triangulação conteúdo/método/aprendizagem nas áreas de Ciências e Matemática, tendo como horizonte o sucesso escolar em tais áreas;

- Analisar, selecionar e avaliar alternativas didáticas, inclusive as que implicam o domínio das tecnologias digitais;

- Compreender a relação entre a produção de conhecimentos científicos e as possibilidades de intervenção na realidade, especialmente a relação entre ciência e cidadania;

- Contribuir para firmar tradição de estudos e pesquisas na área de ensino e aprendizagem nos diferentes níveis da Educação Básica e no Ensino Superior, com repercussão em outros espaços educacionais;

- Propiciar subsídios para a produção acadêmico-profissional exercida na articulação da teoria com a prática, isto é, do fazer com o compreender o que faz, e transformar o que faz e o que compreende em ações adequadas ao caráter idiográfico da sala de aula;

- Desenvolver condutas intelectuais e socioculturais definidoras do ethos do professor profissional reflexivo como agente de mudanças;

- Formular estratégias de articulação entre Pós-graduação, Graduação e Educação Básica;

- Apontar uma nova heurística no que se refere à formação de professores em nível de mestrado, o que transparece na concepção do curso, na originalidade de sua estrutura, funcionamento e, em especial, de sua proposta curricular.

Para o alcance desses objetivos o Mestrado aqui projetado apresenta distintivos que dizem respeito ao seu caráter transdepartamental, à relação método/conteúdo, à articulação orgânica da teoria/prática e à sua estrutura modular.

Pensando nas responsabilidades que hoje competem ao professor, aporta-se necessariamente naquela que diz respeito à ação de ensinar, alvo de rigorosas críticas, em virtude de resultados insatisfatórios quanto à aprendizagem dos alunos. Considera-se que o insucesso ensino-aprendizagem constitui indicador da contradição do direito à educação na sociedade brasileira, uma vez que a garantia formal do acesso à escola não tem significado o direito de usufruir os benefícios que a apropriação da cultura escolar proporciona.

A importância e urgência de tal questão impõem, assim, a elevação dos padrões de qualidade das instâncias formadoras do profissional de ensino, tornando oportuno este Mestrado que se centra na ação de ensinar, sendo capaz de promover análise crítica dos conteúdos escolares, conhecer os avanços de cada ciência e/ou de cada área do conhecimento e as concepções de ensino e aprendizagem como elementos necessários para as definições relativas ao que se convencionou chamar, na falta de melhor expressão, de transposição didática. Dessa maneira, o Programa, tem a finalidade de
produzir impactos no campo da sua ação profissional sendo regido por inovações no Ensino.

O Programa contribui para estudos e práticas de alianças entre as áreas de conhecimento. O ideal dessas alianças tem sido fortalecido no campo pedagógico.

Há, cada vez mais, insatisfação com o isolamento e a insuficiência das abordagens disciplinares para responder aos desafios da complexidade do mundo atual. É, então, que a interdisciplinaridade passa a ser tida como uma metodologia para a oportuna ultrapassagem das fronteiras disciplinares. No entanto, devemos entender que a interdisciplinaridade, conforme indica o próprio termo, não nega a existência das disciplinas, sendo idealismo decretar o seu fim ou subestimar as competências que lhes são próprias. O que parece viável é o emprego de estratégias que conciliem essa competência com o trabalho de convergência de diferentes pontos de vista para iluminar um problema e encontrar a melhor forma de encaminhá-lo.

A proposta pedagógica do Programa permite o livre trânsito dos conhecimentos das áreas de concentração,
Quanto à relação conteúdo/método, partimos do pressuposto de que o método de ensino não pode ser concebido como uma direção abstrata, isto é, alheia às particularidades do conteúdo, aos contextos sociais e às condições de aprendizagem dos alunos. Com o acelerado acúmulo dos conhecimentos e com o crescente número de especializações científicas, tornando impossível o domínio individual de suas questões de fundo, esgotou-se o ideal da formação do generalista para ajuizar sobre o método, porque, dada a diversidade de objetos e de estágios de desenvolvimento dos diferentes campos do
saber, é concretamente impossível transferir o(s) método(s) de uma área de conhecimento para outra, a não ser com o acordo daqueles que, sobre isso, decidem com conhecimento de causa: os representantes das próprias áreas do conhecimento.

Essa discussão vale igualmente para a esfera do ensino, mas a consciência da limitação do generalista para deliberar sobre questões de métodos é, entre nós, ainda muito incipiente. Da mesma forma, é recente a tentativa de o professor de conteúdos específicos assumir as teorizações e reflexões sobre o método de ensino e, mais ainda, conquistar uma dimensão ampla, como a da relação neste projeto pretendida. Enfatizamos, pois, a pesquisa sobre o ensino com o objetivo de submeter a intuição rápida, como resposta a um desafio, à formulação de hipóteses, verificação do que é experimentado e ao controle dos resultados. Inventividade e constatação são, pois, pólos de um mesmo e rigoroso processo de produção de conhecimento.

A articulação teoria/prática deve, com muita propriedade, ser adotada em um Mestrado em Ensino, que pretende ser espaço de análise reflexiva da prática, com a mediação da teoria, e de criação de novas formas de atividade profissional a serem experimentadas e submetidas contínua e rigorosamente a exame, quanto à consistência e pertinência dos objetivos propostos.Por nós considerada como um dos princípios definidores deste projeto, a articulação teoria e prática está inscrita nas posições até então positivamente ajuizadas, cabendo precisar que o curso deverá começar pelo estudo e análise do ato de ensinar, o qual se estabelece definitivamente como seu eixo.

A prática é aqui ressignificada: em lugar de ser vista como mera aplicação de conhecimentos, terá o sentido de fonte de interrogações geradas pelo cotidiano escolar, de sementeira de novas formas de exercícios da profissão, pois é, na verdade, um laboratório vivo para pesquisa, experimentação de situações pedagógicas variadas, coleta e organização de informações necessárias à revitalização ou transformação do conhecimento pedagógico nas áreas abrangidas pelo Programa. O estágio supervisionado apresenta-se, pois, como componente curricular privilegiado para aproximar professores e mestrandos na direção dessa meta.

Para estabelecer um diálogo com sua própria prática, o aluno deve, necessariamente, estar desempenhando função docente, o que constitui exigência para o ingresso no Programa e obriga a que se opte por uma organização em módulos, isto é, uma estrutura composta de blocos de componentes curriculares de formação teórico-metodológica que, tendo como foco a ação de ensinar, apresenta as seguintes características: a) intervalo de oferta, de modo a propiciar o diálogo com a prática e, concomitantemente, a oportunidade de realimentação do processo de formação reflexiva; b) organização dos módulos tendo em vista a recursividade, (retomada de práticas e conteúdos anteriores para ampliá-los, aprofundá-los, ou mesmo corrigi-los, se não foram adequadamente incorporados) e a projeção (olhar para as novas possibilidades abertas pelas estruturações conseguidas no sentido de prover os meios para novas aquisições); c) visão multidisciplinar e interdisciplinar, considerando os componentes curriculares e as áreas abrangidas pelo Programa.

O curso tem duração de dois a três anos e possui 02 (dois) módulos intensivos nos períodos de férias escolares (respectivamente nas ultimas semanas de janeiro e julho) , módulos extensivos no decorrer do ano letivo (sendo um módulo de 15 h mensais) e um módulo especial de 90 horas, a partir do 2º ano, para orientação do trabalho de conclusão de curso, estágio supervisionado, estudos focais e atividades de pesquisa e realização de estudos individuais ou coletivos.


Áreas de concentração

* Ensino de Biologia
* Ensino de Física
* Ensino de Matemática



Linhas de pesquisa

Ensino e aprendizagem de Ciências e Matemática
Compreender fundamentos epistêmicos e transdisciplinares na relação de ensino e aprendizagem de Ciências e Matemática. Desenvolver, avaliar e realizar propostas educacionais direcionadas à educação básica e superior, e à formação de professores.

Recursos e tecnologias no ensino de Ciências e Matemática
Compreender e possibilitar a incorporação pelo professor da educação básica e superior do uso de tecnologias no ensino de Ciências e Matemática. Investigar novas possibilidades usando tecnologias digitais, laboratórios, livros didáticos e paradidáticos.


ANÁLISE DA PRÁTICA DOCENTE - OBR.
Discussão da prática docente por meio de estudos analíticos de relatos e vídeos de experiências de atividades de ensino/aprendizagem desenvolvidas por professores em suas áreas de atuação.


ATIVIDADES DE PESQUISA - BIOLOGIA - OBR.
Planejamento, desenvolvimento e elaboração de atividades de pesquisa referentes ao Trabalho de Conclusão de Curso.

ATIVIDADE DE PESQUISA EM ENSINO DE FÍSICA - OBR.
Planejamento, desenvolvimento e elaboração de atividades de pesquisa referentes ao Trabalho de Conclusão de Curso.

ATIVIDADES DE PESQUISA EM ENSINO DE MATEMÁTICA - OBR.
Planejamento, desenvolvimento e elaboração de atividades de pesquisa referentes ao Trabalho de Conclusão de Curso.

COMPLEMENTOS DE METODOLOGIA DE PESQUISA - OPT
Revisão da bibliografia: contextualização do problema dentro da área de estudo; análise do referencial teórico. Projeto de pesquisa.

CONCEPÇÕES DO PROCESSO ENSINO/ APRENDIZAGEM - OBR.
Teorias de ensino/aprendizagem e suas matrizes epistemológicas: a visão empirista, racionalista, relativista dialética e da complexidade; Relação aprendizagem/ desenvolvimento. O papel da aprendizagem escolar na construção do conhecimento, no desenvolvimento da moralidade, na socialização e nas relações afetivas.

EDUCAÇÃO, SOCIEDADE E CONSTRUÇÃO IDENTIDADE DO PROFESSOR - OBR.
Construção da identidade do professor e papéis da docência na sociedade contemporânea. Novas formas de organização e de gestão das instituições educativas em seus diferentes níveis.

ENSINO DA MATEMÁTICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA - OBR.
Abordagem dos conteúdos estruturantes da Matemática, a partir das idéias e processos, na dialética do contínuo e do discreto. Desenvolvimento das idéias e processos numéricos, geométricos e algébricos na Educação Básica. A prática investigativa no ensino-aprendizagem de Matemática na Educação Básica.

ENSINO DE CIÊNCIAS/BIOLOGIA NA EDUCAÇÃO BÁSICA - OBR.
Estudo e discussão de tópicos de Biologia (botânica, zoologia, microbiologia, termodinâmica, etc) visando à sua aplicação na construção do conhecimento em trabalhos teóricos e práticos de ensino e de pesquisa referentes ao ensino de Biologia na Educação Básica. Métodos para abordagem do ensino e aprendizagem de aspectos teórico-práticos da biologia dentro de uma visão interdisciplinar: aprofundamento e atualização de conceitos e métodos de biologia e formulação de roteiros de aulas práticas de laboratório e de campo.

ENSINO DE FÍSICA NA EDUCAÇÃO BÁSICA - OBR.
Releitura da estruturação curricular dos conteúdos da Física na Educação Básica através dos tempos (PSSC, Naffield, Harvard, PEF, CTS, Ciência para todos, PCN).Propostas inovadoras de abordagem de conceitos de Física/Ciências na Educação Básica a partir das análises e sugestões realizadas nas disciplinas de conteúdo específico (tópicos e uso de tecnologias) e de conteúdo pedagógico.

ESTUDOS FOCAIS - OPT.
Aprofundamento de conteúdo na temática da pesquisa a ser desenvolvida pelo mestrando, de acordo com o professor orientador.

ESTÁGIO - OBR.
Acompanhamento e avaliação das atividades docentes em sala de aula, com um mínimo de seis visitas no decorrer de um ano letivo pelos professores supervisores de Estágio.
Discussão de vídeos relativos às atividades de estágios.

HISTÓRIA DA FILOSOFIA DA CIÊNCIA - OBR.
Filosofia da ciência e a questão do conhecimento; A possibilidade do conhecimento: o dogmatismo / o cepticismo / o relativismo / o conhecimento enquanto processo.

HISTÓRIA DA FILOSOFIA DA CIÊNCIA PARA A FÍSICA - OBR.
Filosofias da ciência contemporâneas e a crise da razão. A sociedade pós-industrial como contexto das novas tecnologias. As novas tecnologias e as novas relações de trabalho. O papel do cientista e do professor de física hoje. Temas controversos na discussão das teorias da física contemporânea (a chamada física moderna)

HISTÓRIA DO ENSINO DE CIÊNCIAS - OPT.
Influência das concepções de Ciências, Ambiente, Educação e Sociedade subjacentes aos principais modelos de ensino de Ciências no nível fundamental e inter-relações com os demais componentes curriculares. Os currículos de Ciências através dos tempos. Projetos e tendências do ensino de Biologia. Avaliação e construção de propostas alternativas de ensino com vistas ao atendimento aos alunos da Educação Básica.

MATEMÁTICA, FÍSICA E QUÍMICA NO ENSINO DE BIOLOGIA - OPT.
Discutir temas de matemática, física e química com potencial de inserção no currículo de Biologia do ensino fundamental e médio, buscando suprir lacunas de conteúdo que os professores possam apresentar.

PRODUÇÃO DE MATERIAL E DESENVOLVIMENTO DE EXPERIMENTOS - OPT.
Montagem e realização de experimentos relativos aos tópicos de Mecânica, Termodinâmica, Óptica, Eletromagnetismo e Física Moderna. Seleção de material para o desenvolvimento de experimentos. Produção de equipamentos. Seleção de softwares auxiliares às práticas de laboratório. Elaboração de roteiros de práticas de laboratório.

PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM ENSINO DE FÍSICA/CIÊNCIAS - OBR.
Conhecimento,ciência, tecnologia e historicidade.Ensino de Física como campo de pesquisa. As diversas linhas de pesquisa em ensino de Física. Metodologias da pesquisa em educação/ensino de Física.

PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO EM ENSINO DE MATEMÁTICA - OBR.
Conhecimento,ciência, tecnologia e historicidade.Educação Matemática como campo de pesquisa. As diversas linhas de pesquisa em ensino de Matemática. Metodologias da pesquisa em educação/ensino de matemática.

PRODUÇÃO DO CONHECIMENTO NO ENS. DE BIOLOGIA/CIÊNCIAS - OBR.
Conhecimento,ciência, tecnologia e historicidade.Ensino de Biologia como campo de pesquisa. As diversas linhas de pesquisa em ensino de Biologia. Metodologias da pesquisa em ensino de Biologia/Ciências.

SEMINÁRIOS DE EDUCAÇÃO MATEMÁTICA - OPT.
Espaço e situação da educação matemática na interface das ciências cognitivas e da Psicologia, Sociologia, Filosofia; atualização do desenvolvimento da educação matemática, enquanto campo profissional e de pesquisa.

TECNOLOGIAS DIGITAIS NO ENSINO DE FÍSICA - OBR.
A utilização e a reflexão sobre o uso das tecnologias digitais no ensino de Física. A internet, o ciberespaço; a análise crítica do material e recursos disponibilizados na rede, focalizando sua aplicação no ambiente escolar, sobretudo no ensino de Física. Ambientes virtuais de aprendizagem (open source e comerciais) nas modalidades de ensino presencial, semi-presencial e a distância; análise crítica desses ambientes no ensino de Física. Avaliação de softwares voltados para o ensino de Física.

TECNOLOGIAS DIGITAIS NO ENSINO DE FÍSICA II - OPT.
O papel das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) no ensino de Física. Análise crítica da utilização das tecnologias digitais no ensino de Física. Estudo do processo de produção de filmes e vídeos (captura, edição, publicação) e potencialização, com recursos simplificados, de sua produção no ensino de Física.

TECNOLOGIAS E ESPAÇOS ALTERNATIVOS NO ENS. DE BIO./CIÊ - OPT.
Tecnologias de ensino: uso de vídeos educativos, filmes, documentários, jogos, kits e de softwares específicos. Conhecimento, avaliação e uso de multimídia. O uso didático da internet. Exploração do papel dos espaços não-formais para o ensino de Biologia. A ciência nos parques, na mídia, nos museus e no cotidiano. Concepção e uso de feira de Ciências, organização de clubes de Ciência e exposições temáticas.

TECNOLOGIAS E ESPAÇOS ALTERNATIVOS NO ENS. DE FÍSICA - OPT.
Análise crítica de tecnologias: softwares interativos; vídeos educativos, filmes e documentários; jogos e kits; sites, revistas e jornais de divulgação científica. Análise crítica de espaços reais e/ou virtuais: museus, feiras, centros, parques, oficinas, clubes, mostras e exposições temáticas de ciências.

TECNOLOGIAS NO ENSINO DE MATEMÁTICA - OBR.
Ensino/aprendizagem da matemática através de tecnologias variadas: possibilidades e limites. Ambiências múltiplas do trabalho educativo em Matemática.

TENDÊNCIAS CURRICULARES DO ENSINO DE MATEMÁTICA - OPT.
Concepção de currículo e processo de desenvolvimento curricular. Variáveis que intervêm nas mudanças curriculares. O papel da Matemática no currículo da Educação Básica. Abordagem histórica dos movimentos que orientam os currículos de Matemática da Educação Básica e da formação docente.

TÓPICOS DE ASTRONOMIA E ASTROFÍSICA - OPT.
História da astronomia. Instrumentos astronômicos. Observação do céu. Sistema solar. Características e evolução das estrelas. Sistemas estelares. Cosmologia. Usos dos recursos para o ensino de Astronomia: telescópios, planetários, softwares. Astronomia na Educação Básica: conceitos fundamentais e formas de abordagem.

TÓPICOS DE BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR - OBR.
História do desenvolvimento dos conceitos de Biologia Celular e Molecular. Ensino e aprendizagem dos conceitos de teoria celular, evolução molecular e celular, organizações e interações moleculares e energéticas para a estruturação e manutenção da vida como eixo estruturador do pensamento biológico. Utilização dos conceitos de biologia celular e molecular para o ensino aprendizagem de genética, embriologia, evolução, anatomia, fisiologia alterações estruturais e funcionais de caráter patológico e ecologia dos organismos vivos. Problematização de situações em sala de aula na preparação para o enfrentamento das dimensões éticas e científicas relativas ao ensino da biologia celular e molecular, incluindo a utilização de novas tecnologias e a evolução da vida em nosso planeta. Processos de avaliação.

TÓPICOS DE CÁLCULO DIFERENCIAL E INTEGRAL E SEU ENSINO - OBR.
O conceito de função real. Abordagens intuitiva e formal dos conceitos de: limite, continuidade, derivada e integral de funções reais. Principais resultados teóricos do cálculo diferencial e integral de funções reais. O ensino-aprendizagem de cálculo: dificuldades, importância, enfoques.

TÓPICOS DE ECOLOGIA - OBR.
Histórico e desenvolvimento da Ecologia. Terminologia básica em Ecologia. Tópicos relacionados à ecologia na Educação Básica. Planejamento, execução e avaliação de atividades e programas de Ecologia na Educação Básica.

TÓPICOS DE ESTATÍSTICA E O SEU ENSINO - OPT.
Conceitos básicos de probabilidade. Análise combinatória. Problemas de probabilidade envolvendo análise combinatória. Variáveis aleatórias discretas e contínuas. Variáveis aleatórias bidimensionais. Introdução à inferência estatística. Estudo de um teste estatístico. O uso de softwares no ensino/aprendizagem de Estatística. Ensino/aprendizagem de estatística: dificuldades, importância, enfoques.

TÓPICOS DE FÍSICA MODERNA E CONTEMPORÂNEA - OBR.
Fundamentos conceituais e formais de mecânica quântica. Relatividade restrita e relatividade geral. Física de partículas e teorias de unificação. Noções de física nuclear. Noções de física do estado sólido. A inserção de tópicos de Física contemporânea no currículo de Física do ensino médio.


TÓPICOS DE GENÉTICA E EVOLUÇÃO - OBR.
História do desenvolvimento dos conceitos de Hereditariedade e de Evolução Biológica. Fatores evolutivos. Variedades dos seres vivos. Mecanismos genéticos de evolução. Problematização de situações em sala de aula para a abordagem das dimensões éticas e científicas da utilização de novas tecnologias desenvolvidas no campo da genética, e das perspectivas de evolução da vida em nosso planeta. Processos de avaliação.

TÓPICOS DE GEOMETRIA E SEU ENSINO
Axioma da geometria euclidiana. Geometrias não euclidianas. Modelos para as geometria euclidiana e hiperbólica. Classificação Kleiniana das geometrias. Prova e argumentação em geometria. Ensino/aprendizagem de geometria: dificuldades, importância, enfoques.

TÓPICOS DE MATEMÁTICA DISCRETA E O SEU ENSINO - OBR.
Lógica básica. Conjuntos: quantificadores e operações; contagem e relações; contagem e funções. Teoria dos números. O ensino/aprendizagem de Matemática Discreta: dificuldades, importância, enfoques.

TÓPICOS DE MECÂNICA E TERMODINÂMICA - OBR.
A Física clássica no ensino da Física e das Ciências. O nascimento da Física. Mecânica Newtoniana. Princípio variacional. Termodinâmica. Noções de Mecânica Estatística. Caos. Abordagem da Mecânica e Termodinâmica na Educação Básica.

TÓPICOS DE SEXUALIDADE E SAÚDE - OPT.
História do desenvolvimento dos conceitos de sexualidade e saúde humanas no desenvolvimento dos indivíduos e das sociedades. Problematização de situações em sala de aula para a abordagem das dimensões biológicas, psicológicas e éticas (socioculturais e políticas) da sexualidade e da saúde humanas.

TÓPICOS DE ÁLGEBRA E O SEU ENSINO - OBR.
Conjuntos, relações e funções. Grupo, anel, corpo e espaço vetorial como estruturas fundamentais do pensamento algébrico. Ensino da álgebra: dificuldades, importância, enfoques.

TÓPICOS DE ÓTICA E ELETROMAGNETISMO - OBR.
Eletrostática. Eletrodinâmica. Eletromagnetismo. Propriedades dielétricas e magnéticas da matéria. Equações de Maxwell. Ondas eletromagnéticas. Ótica geométrica. Ótica física. A abordagem da óptica e do eletromagnetismo na Educação Básica.

OBR. (Obrigatória)
OPT. (Optativa)



Os usuários que se interessaram por esse curso também buscaram...
Ver mais