Enfermagem

FCRS - Faculdade Católica Rainha do Sertão
Em Quixadá

R$37.724

Informação importante

  • Graduação
  • Quixadá
  • Duração:
    9 Semestres
Descrição

Este Curso objetiva possibilitar ao aluno formação apropriada para que o mesmo possa atuar nos diferentes cenários da prática profissional considerando os pressupostos dos modelos clínico e epistemológico;.
Dirigido a: O Curso de Enfermagem propõe-se a oferecer aos seus educandos uma formação básica, ampla e sólida, com adequada fundamentação teórico-prática que viabilize a aquisição da necessária competência técnica e política, alicerçada em princípios ético e humanísticos que possibilitem ao profissional assumir uma atitude responsável, comprometida e decidida para intervir nos problemas do campo da Enfermagem e da Saúde.

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Quixadá
Rua Juvêncio Alves, 660 - Centro - Quixadá-Ceará, 63900-000, Ceará, Brasil
Ver mapa

Programa

Informações
Duração: 09 Semestres
Turno: Integral
Campus: Campus II
Portaria: 12/01/2004
Mensalidade: R$ 698,60
Coordenador: Paulo Jorge de Oliveira Ferreira

Contextualização
O Curso de Enfermagem da Faculdade Católica propõe criar situações de ensino-aprendizagem que possibilitem ao aluno a apreender a história do homem e relacioná-la com o processo saúde-doença e o processo de cuidar e a aplicar os valores políticos e éticos da profissão, bem como apropriar-se do conhecimento e desenvolver habilidades para o processo de cuidar.

Estabelecendo como prioridade os procedimentos básicos de uma investigação científica que possibilite resolver os problemas encontrados na sua prática, utilizando-se dos mesmos quando a situação exigir, buscando valorizar e desenvolver a capacidade de trabalhar em equipe e desenvolver a capacidade de gerenciamento da assistência de enfermagem e de serviços de saúde, sempre valorizando e buscando a atualização nos novos conhecimentos da área de Enfermagem a fim de realizar análise crítica e contextualizada da realidade social e de seus perfis epidemiológicos para identificar problemas e intervir de forma a transformá-la.

Formas de Avaliação
O Projeto de Avaliação do Ensino e da Aprendizagem pretende ter uma definição clara do que se quer avaliar e como se dará essa avaliação.

O que avaliar
A ênfase da avaliação da aprendizagem será as competências e habilidades que se hão de formar nos alunos para que estes adquiram o perfil desejado. Os conteúdos serão entendidos e usados mais como um meio para o aluno demonstrar a aquisição das competências intelectuais e habilidades.

Como avaliar
Avaliar competências e habilidades baseando-se em procedimentos inovadores, diversificados e interdependentes e instrumentos a fim de consolidar a avaliação e a medida.

A estratégia central para avaliar questões que envolvam valores como ética, relação interpessoal, respeito às diferenças, etc. requer a participação atuante e comprometida dos alunos no processo de sua aprendizagem/avaliação, o que inclui estabelecer critérios para a promoção de uma avaliação de auto-gestão consciente e auto-avaliação criteriosa. Deve haver orientação necessária a cada caso e em cada situação, conforme as bases de um ensino preocupado em que o aluno aprenda e se desenvolva.

A avaliação requer que todos os passos do processo ensino/aprendizagem tenham sua relevância, por isso que as modalidades de avaliação diagnóstica, formativa e somativa serão aqui empregadas.

A avaliação diagnóstica será utilizada no processo seletivo de ingresso ao curso, por meio da análise dos resultados do vestibular, para classificação e inclusão no curso.

A avaliação formativa será a modalidade marcante de acompanhamento do desenvolvimento da aprendizagem dos alunos. A avaliação de processo permitirá não somente a verificação da situação do aluno, mas também será útil para corrigir falhas nas estratégias pedagógicas e nos materiais didáticos utilizados.

A avaliação somativa terá como principal finalidade a classificação ao final de determinados períodos, tendo em vista a promoção sucessiva do aluno, para levá-lo à certificação e à diplomação. Nessa modalidade de avaliação deverão ser considerados os conteúdos aprendidos pelo aluno e os procedimentos e atitudes relativos ao uso desses conteúdos, tudo isso atrelado a um contexto significativo.

Para se obter uma avaliação fidedigna, as técnicas e instrumentos avaliativos deverão ser diversificados e viáveis, com objetivos claros para a aplicação de cada um.

O projeto pretende abranger situações de auto-avaliação e avaliação compartilhada, sempre na intenção de facilitar a verificação das competências e habilidades adquiridas, selecionando as técnicas e os instrumentos a serem utilizados. Adiante apresenta-se um elenco básico dessas técnicas e dos principais instrumentos de verificação, o que não significa dizer que esses se esgotam nos exemplos descriminados.

Principais Técnicas
Entrevistas, observações, realização de eventos pedagógicos, aplicação de testes de conhecimento e supervisão de atividades discentes.

Principais Instrumentos
Testes e provas escritas, pareceres analíticos, portfólios, registros e anotações organizados para fins determinados, trabalhos escritos individuais, incluindo monografia, trabalhos de equipe, apresentação oral ou procedimental (por meio da organização de dinâmicas dirigidas/executadas pelos alunos).

Todas as técnicas e instrumentos empregados deverão ter critérios definidos que possibilitam a avaliação da aprendizagem em sua dimensão da aquisição do saber (conteúdos), do saber ser (atitudes) e do saber fazer (procedimentos).

Mercado de Trabalho
É importante ressaltar as competências e habilidades a serem desenvolvidas no decorrer do processo formativo do aluno do Curso de Enfermagem, compreendendo que o campo de atuação profissional é diversificado, amplo, crescente e em transformação contínua, exigindo um profissional que demonstre as capacidades de:

·atuar profissionalmente, compreendendo a natureza humana em suas diferentes expressões e fases evolutivas;
·incorporar a ciência, a arte, a ética e a estética como instrumento de compreensão, interpretação e de intervenção profissional;
·estabelecer novas relações com o contexto social, reconhecendo a estrutura e as formas de organização social, suas transformações e expressões;
·intervir no processo saúde-doença responsabilizando-se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem em seus diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção, prevenção, proteção e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência;
·prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos da comunidade;
·compatibilizar as características profissionais dos agentes da equipe de enfermagem às diferentes demandas dos usuários;
·integrar as ações de enfermagem às ações multiprofissionais e transdisciplinares;
·gerenciar o processo de trabalho em enfermagem com princípios de ética/bioética, com resolutividade tanto a nível individual como coletivo em todos os âmbitos de atuação profissional;
·planejar, implementar e participar dos programas de formação e qualificação contínua dos trabalhadores de enfermagem e de saúde;
·planejar e implementar programas de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;
·desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento que objetivem a qualificação da prática profissional;
·respeitar o código de ética, os valores políticos e os atos normativos da profissão;
·interferir na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo;
·utilizar os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assistência a saúde;
·participar da composição das estruturas consultivas e deliberativas do sistema de saúde;
·participar dos movimentos sociais da área de saúde.

Objetivo
Este Curso objetiva possibilitar ao aluno formação apropriada para que o mesmo possa atuar nos diferentes cenários da prática profissional considerando os pressupostos dos modelos clínico e epistemológico;

·Identificar as necessidades individuais e coletivas de saúde da população, seus condicionantes e determinantes;
·Intervir no processo de saúde/doença responsabilizando-se pela qualidade da assistência/cuidado de enfermagem em seus diferentes níveis de atenção à saúde, com ações de promoção, prevenção, proteção e reabilitação à saúde, na perspectiva da integralidade da assistência;
·Prestar cuidados de enfermagem compatíveis com as diferentes necessidades apresentadas pelo indivíduo, pela família e pelos diferentes grupos da comunidade;
·Compatibilizar as características profissionais dos agentes da equipe de enfermagem às diferentes demandas dos usuários;
·Integrar as ações de enfermagem às ações multiprofissionais;
·Gerenciar o processo de trabalho em enfermagem com princípios de ética/bioética, com resolutividade tanto a nível individual como coletivo em todos os âmbitos de atuação profissional;
·Planejar, implementar e participar dos programas de formação e qualificação contínua dos profissionais de enfermagem e de saúde, planejar e implementar programas de educação e promoção à saúde, considerando a especificidade dos diferentes grupos sociais e dos distintos processos de vida, saúde, trabalho e adoecimento;
·Desenvolver, participar e aplicar pesquisas e/ou outras formas de produção de conhecimento que objetivem a qualificação da prática profissional;
·Respeitar o código ético, os valores humanos e os atos normativos da profissão; - Intervir na dinâmica de trabalho institucional, reconhecendo-se como agente desse processo utilizando os instrumentos que garantam a qualidade do cuidado de enfermagem e da assistência a saúde.

Perfil de Egresso
O Curso de Enfermagem propõe-se a oferecer aos seus educandos uma formação básica, ampla e sólida, com adequada fundamentação teórico-prática que viabilize a aquisição da necessária competência técnica e política, alicerçada em princípios ético e humanísticos que possibilitem ao profissional assumir uma atitude responsável, comprometida e decidida para intervir nos problemas do campo da Enfermagem e da Saúde.

Nessa perspectiva o enfermeiro deve comprometer-se de forma responsável com as questões de saúde da população, necessitando para tanto do desenvolvimento de uma consciência crítica frente à realidade em que se inserir, sem, contudo perder de vista as questões contextuais mais amplas.

Para contribuir na formação de um profissional consciente, quatro aprendizagens devem ser desenvolvidas durante o desenvolvimento do Curso de Enfermagem.

Acredita-se que essas quatro aprendizagens permitirão ao profissional dominar os fenômenos básicos das ciências humanas que o instrumentalizarão e darão respaldo para a efetiva compreensão de sua prática.

Assim, o curso objetiva que o egresso tenha um profissional caracterizado por:

Aprender a aprender
Por meio da aquisição de instrumentos da compreensão, associação e expressão, adquirindo as habilidades necessárias para manter-se atualizado em seus conhecimentos.

Aprender a fazer
Demonstrando a capacidade de interagir com o meio desenvolvendo práticas e conhecimentos qualitativos, compreendendo que o fazer como dimensão humana pode e deve ser melhorado, continuamente.

Aprender a viver juntos
Demonstrando a capacidade de participar e contribuir com os outros no desenvolvimento de todas as atividades humanas: aprendendo a construir coletivamente; compreendendo que o conhecimento na área da saúde é multiprofissional e transdisciplinar.

Aprender a ser
Ser capaz de desenvolver-se como pessoa crítica e autônoma, com juízos de valor próprios e demonstrando atitudes de respeito e valorização da vida humana;

Nessa perspectiva, o futuro enfermeiro graduado no Instituto Filosófico Teológico Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão deverá apresentar um perfil contemplando os seguintes aspectos:

·Compreender a natureza humana em suas dimensões e fases evolutivas;
·Reconhecer o contexto social, sua estrutura, formas de organização social e diferentes possibilidades de transformação;
·Conhecer a política de saúde no contexto das políticas sociais, reconhecendo os perfis epidemiológicos das populações;
·Reconhecer as relações de trabalho e sua influência na saúde, compreendendo que o campo da saúde exige o desenvolvimento de práticas transdisciplinares;
·Reconhecer-se como sujeito no processo de formação de recursos humanos;
·Responder às especificidades regionais de saúde através de intervenções planejadas estrategicamente, em níveis de prevenção de doenças e promoção da saúde;
·Comprometer-se com os investimentos voltados para a solução de problemas sociais;
·Sentir-se membro do seu grupo profissional;
·Reconhecer-se como coordenador do trabalho da equipe de enfermagem;
·Identificar fontes, buscar e produzir conhecimentos para o desenvolvimento da prática profissional;
·Responsabilizar-se por sua capacitação e aperfeiçoamento contínuos.
É compromisso do Curso de Enfermagem formar profissionais críticos, reflexivos, comprometidos coma solução de problemas sociais e de saúde da população. Esses profissionais devem possuir conhecimentos científicos e habilidades que possibilitem a capacidade de articulá-los com a vida cotidiana.