Dança

ULBRA Universidade Luterana do Brasil
Em Canoas

Preço a consultar
Ou prefere ligar para o centro agora?
(55) ... Ver mais
Compare este curso com outros semelhantes
Ver mais

Informação importante

  • Graduação
  • Canoas
  • Duração:
    42 Mêses
Descrição

Informação importante
Instalações

Instalações e datas

Início Localização
Consultar
Canoas
V. Farroupilha, Nº 8001 · Bairro São José, 92425-900, Rio Grande do Sul, Brasil
Ver mapa

Programa

O Curso

O curso de Dança concentra os conhecimentos comuns na área da dança, proporcionando um aprendizado que vai além do disponibilizado pelo ensino de academias e cursos livres. Oferece aos futuros profissionais dessa arte a oportunidade de buscar novos caminhos e expandir seus conhecimentos.

A licenciatura é a única formação que habilita a trabalhar no mercado do ensino formal (escolas), na disciplina de Artes. Com a expansão dos cursos de licenciatura em Dança, a demanda por profissionais formados é cada vez maior. Além disso, o profissional pode atuar, segundo a classificação brasileira de ocupações, como artista da dança (que inclui assistente de coreografia, bailarino, coreógrafo, dramaturgo e professor/ maître de dança), dançarino tradicional e popular, instrutor e professor de cursos livres e de arte no ensino superior.

Dados

A autorização para o funcionamento do Curso Superior de Tecnologia em Dança deu-se pela Resolução nº 58, de 28 de junho de 2006, chancelada pelo presidente do Conselho Universitário da Instituição. A Resolução nº 11, de 13 de junho de 2007, do Conselho Universitário da ULBRA autoriza o curso de Graduação em Dança, Licenciatura Plena, para funcionamento no campus Canoas e dá outras providências.

Duração do curso

O curso tem duração mínima de três anos e meio, 7 semestres, totalizando 2.852 horas.

Objetivo

Essa graduação tem por objetivo formar o profissional em dança capaz de transitar entre os saberes artístico, pedagógico e científico, apto a atuar de forma qualificada, ética e crítica nas ocupações da área.

Competências

O licenciado em dança:

  • Conhece movimentos priorizados por técnicas corporais e relaciona-os ao seu próprio estilo;
  • Apropria-se de elementos comuns a todas as técnicas específicas, como ritmo, alinhamento, equilíbrio, controle respiratório, agilidade de pensamento;
  • Analisa criticamente, com um olhar antropológico e histórico, as manifestações culturais da dança;
  • Aplica conhecimentos biológicos no fazer dança;
  • Desenvolve a capacidade criativa e sugere possíveis formas de colocá-la em cena;
  • Conhece as estruturas coreográficas e sua aplicabilidade, possibilitando inovações;
  • Usa os diferentes elementos que compõem a cena teatral na dança;
  • Organiza as fases do planejamento e execução de projetos de acordo com a legislação e editais existentes;
  • Conhece e aprofunda o foco sobre o processo de ensino e aprendizagem, além do processo de investigação científica;
  • Planeja e reflete profundamente sobre as escolhas no ato de ensinar;
  • Tem autonomia para orientar sua carreira artística e aprofundar seus conhecimentos por si só;
  • Sabe avaliar construtivamente seu próprio trabalho assim como os dos alunos e colegas de profissão;
  • Compreende e utiliza os princípios científicos fundamentais na pesquisa em dança;
  • Produz textualmente críticas em dança;
  • Ensina dança.


Mercado de trabalho

Segundo a classificação brasileira de ocupações, documento do Ministério do Trabalho que reconhece, nomeia e codifica os títulos e descreve as características das ocupações do mercado de trabalho brasileiro, o licenciado em dança pode atuar como professor de dança e/ou educação artística no ensino infantil, fundamental e médio, assim como no ensino de jovens e adultos e para portadores de necessidades especiais.
O profissional da dança pode atuar também como artista da dança (que inclui assistente de coreografia, bailarino, coreógrafo, dramaturgo e professor/maître de dança), dançarino tradicional e popular, instrutor e professor de cursos livres, professor de arte no ensino superior.

Projeto Pedagógico

O curso alia o FAZER a um PENSAR a dança, onde não se pretende um professor desvinculado do criador-intérprete. A Universidade busca um artista docente capaz de produzir suas criações e ensinar a partir de uma visão crítica. Também deve estar apto a conectar e buscar os conhecimentos, trabalhar com a alteridade e adaptar-se às mudanças tecnológicas do mundo contemporâneo.


Infraestrutura

O curso conta com um amplo e variado espaço para a prática das aulas, sendo:
  • Sala de dança com piso especial;
  • Três salas de dança para estudos do movimento com opção de linóleo;
  • Dois auditórios com palco;
  • Auditórios com equipamento completo de audiovisual;
  • Sala de psicomotricidade equipada;
  • Laboratório de Anatomia Humana;
  • Laboratório de Fisiologia Humana;
  • Laboratório de Fisiologia do Exercício Físico - LAFIMED;
  • Laboratório de Cineantropometria/Medidas e Avaliação;
  • Laboratório de Informática.


Atividades Acadêmicas

Extensão

Projeto Social Dança e Movimento
Dança e Movimento é o nome do projeto social desenvolvido pelo curso de Dança. Ele visa, através de movimentos criativos e articulados com princípios e valores, contribuir para o desenvolvimento de crianças e jovens da comunidade.


Grupo Experimental da ULBRA
É um espaço para o trânsito de pessoas, idéias, linguagens e movimentos. A criação coreográfica em dança e as apresentações artísticas são o principal foco, pois através das coreografias se promove um diálogo entre artistas, alunos, platéias e lugares. Trabalha-se nos encontros o processo de construção conjunta de sentidos, partilhando práticas e abraçando a diversidade local para que se criem novos caminhos.



Semanas Temáticas
As semanas temáticas consistem em aulas, workshops, palestras e outras atividades abertas e gratuitas ao público em geral, ministradas por convidados, alunos, professores e artistas. No primeiro semestre, comemora-se durante esta semana o Dia Internacional da Dança, e no segundo, a entrada da estação da primavera. O Dia Internacional da Dança foi criado em 1982 pela UNESCO (Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura).

Criação Tecnodança e Cri-AÇÃO Dança
Criação Tecnodança e Cri-Ação Dança são os nomes dados aos espetáculos semestrais que o curso realiza. Neles, as pesquisas em dança realizadas pelos alunos e professores ganham o palco, sempre com entrada franca. O objetivo do projeto é levar os trabalhos desenvolvidos dentro da Universidade, durante o semestre nas disciplinas, para o circuito cultural da capital gaúcha e arredores, além de proporcionar experiência artística aos cadêmicos. Na produção da mostra, estão os alunos da disciplina de Produção de Espetáculos, pois é característica do curso que eles vivenciem a teoria da disciplina na prática do fazer.

Pesquisa

Grupo de Pesquisa

Dança:
Cultura, Criação, Educação e Memória.

Repercussões do Trabalho do Grupo:
O grupo visa fustigar a produção, qualificação e distribuição do conhecimento, promovendo a produção de conhecimento em temáticas que entrelaçam corpo, dança e cultura; contribuindo para os estudos que inter-relacionam os elementos cênicos do espetáculo; refletindo sobre a formação do bailarino e do professor, e traçando considerações sobre o panorama histórico da cena de dança teatral.

­­­· Linha 1
Dança:
Arte e Processos de Construção

Objetivos:
1. Investigar o processo de construção artística em dança a partir de abordagens contemporâneas;
2. Traçar o entendimento de abordagem contemporânea em dança a partir de referências artísticas e teóricas atuais;
3. Construir sentidos a partir do movimento humano;
4. Contribuir para os estudos de dramaturgia da dança, isto é, a construção do sentido que inter-relaciona os elementos cênicos do espetáculo.

· Linha 2
Dança, Corpo e Cultura
Objetivos:
1. Analisar os aspectos culturais da dança;
2. Promover a produção de conhecimento em temáticas que entrelaçam corpo, dança e cultura;
3. Estimular análises críticas de espetáculos tanto de dança quanto de teatro;
4. Desenvolver uma maior reflexão sobre as produções artísticas dos alunos, baseando-se nos diferentes modos de aproximação, cooperação e estranhamento da antropologia.

· Linha 3
Dança e Práticas Pedagógicas
Objetivos:
1. Compreender a formação do bailarino em suas situações particulares assim como a do professor, identificando-as como parte de um grupo social que é impregnado de uma bagagem cultural apropriada por essas pessoas como um modo de vida;
2. Observar e descrever fatos ou fenômenos que apresentam alguma regularidade no contexto educacional;
3. Refletir sobre práticas consideradas comuns na dança e contrastá-las com outras práticas, como a das artes visuais, teatro, música e desportiva;
4. Analisar o material coletado a luz de teorias da educação, ciências sociais e da dança.

· Linha 4
Dança e Memória
Objetivos:
1. Investigar bailarino(s) e/ou grupo(s) que tiveram uma atuação relevante no cenário da dança;
2. Identificar e investigar personalidade(s) e/ou grupos de dança no Rio Grande do Sul que atuaram de maneira relevante no passar do tempo;
3. Criar, dentro dos recursos e registros existentes, um banco de dados audiovisual, através de DVD(s);
4. Traçar ao longo da investigação dos registros, considerações sobre o panorama histórico da cena de dança teatral.





Compare este curso com outros semelhantes
Ver mais